Ouça o áudio

Era o jogo do ano para Atlético e Cruzeiro. Ameaçados de rebaixamento, quem vencesse o duelo deste domingo daria um passo gigantesco para permanecer na primeira divisão. Mesmo jogando na Arena do Jacaré, o Furacão foi pra cima da Raposa e abriu 1 a 0, mas permitiu o empate e volta pra Curitiba com apenas um pontinho na bagagem.

Com esse empate em 1 a 1, o Furacão segue na 18ª colocação, com os mesmos pontos do Ceará (17º) e um a menos que o Cruzeiro (16º). Na próxima rodada, o Atlético joga contra o já rebaixado América, enquanto Ceará e Cruzeiro se enfrentam e podem ajudar a equipe rubro-negra caso empatem.

Atlético joga bem, sai na frente, mas vacila no fim e sofre o empate

O jogo começou bom para o Atlético, que estava bem postado na defesa e explorava os contra-ataques. O Cruzeiro não conseguia incomodar o goleiro Renan Rocha, enquanto o Furacão criava as melhores jogadas da partida. Aos 16 minutos, Wendel cruzou e Paulo Baier cabeceou com muito perigo. Aos 21, foi a vez de Anselmo Ramon arrematar para fora. Até que, aos 25 minutos, Diego Renan entregou a bola para Wendel, que cruzou para a pequena área, e Marcinho balançou as redes: 1 a 0 Furacão.

Após o gol rubro-negro, o nervosismo tomou conta dos atletas da Raposa, que abusavam dos erros de passe. O Atlético seguia bem em campo, tocando a bola com tranquilidade e buscando o segundo gol. Aos 27 minutos, Renan Rocha fez sua primeira – e única – defesa em toda a etapa inicial, em chute perigoso de Wellington Paulista. No único vacilo do Furacão, o Cruzeiro chegou ao empate aos 43 minutos. Paulo Baier cobrou falta na barreira e cedeu contra-ataque ao time mineiro. Wendel falhou dentro da área, Renan Rocha saiu mal do gol e Charles cabeceou para o fundo das redes: 1 a 1, fim de primeiro tempo na Arena do Jacaré.

Jogo equilibrado na etapa final, mas nada de gols

O Cruzeiro voltou mais ofensivo no segundo tempo e o Atlético teve que recuar em campo e explorar ainda mais os contra-ataques. Aos 3 e aos 6 minutos, a Raposa esteve muito perto de virar o placar. Aos 11, Wellington Paulista arriscou pela linha de fundo. Aos 15, Héracles tirou de Ortigoza antes que o paraguaio finalizasse. O Furacão caiu de produção e levou pressão do adversário até os 25 minutos, quando a equipe rubro-negra acordou e deixou o duelo novamente equilibrado.

O jogo ficou aberto, com chances para os dois lados e dramático nos minutos finais. O Cruzeiro era mais perigoso no ataque, mas o Furacão se defendia bem e também chutava a gol. Aos 39 minutos, Renan Rocha fez grande defesa em chute de Farías. Aos 40, Paulo Baier marcou o segundo gol atleticano, mas o bandeirinha marcou impedimento inexistente e anulou o tento. Aos 43, Fábio fez duas defesas milagrosas, evitando a vitória do Furacão. Os últimos minutos foram emocionantes, o Atlético buscou a vitória, mas não conseguiu e a partida terminou com empate em 1 a 1.