Valquir Aureliano
Alfredo Ibiapina discutindo com o árbitro carioca, Marcelo de Lima Henrique

O Atlético, o diretor de futebol Alfredo Ibiapina, e o volante Cléber Santana sentaram no banco de réus do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na noite desta terça-feira, por conta das confusões no jogo contra o Palmeiras, no último dia 07 de setembro, na Arena da Baixada.

Defendidos pelo dr. Domingos Moro, Cléber Santana pegou duas partidas de suspensão; Alfredo Ibiapina foi punido com 140 dias de suspensão e multa de R$ 1 mil; para o Atlético, a pena foi de apenas R$ 20 mil de multa, sem perda de nenhum mando de campo. Todas essas decisões podem recorridas pela procuradoria do STJD, mas as chances de punição no Pleno são pequenas, de acordo com Domingos Moro.

Com essa punição, Santana está fora do jogo desta quarta-feira contra o Bahia, a partir das 20h30, em Pituaçu. Além disso, dois auditores votaram pela perda de um mando de campo para o Atlético, mas outros dois votaram pela absolvição do clube e o Furacão acabou escapando de uma punição maior, recebendo apenas uma multa de R$ 20 mil.

“Estou muito satisfeito com esse resultado. Lamento apenas não ter conseguido pegar apenas um jogo de suspensão, mas fico muito feliz dos auditores terem entendido que não havia necessidade de tirar mandos de campo do clube. O nosso objetivo principal era livrar o clube, seria muito complicado para o Atlético perder mandos de campo a essa altura do campeonato. O Alfredo podia ter pego até 450 dias e ficou com 140 apenas”, disse dr. Domingos Moro, após o resultado final do julgamento, chorando e bastante emocionado.

Alfredo Ibiapina admitiu que errou, mas lamentou os 140 dias de suspensão, em que não poderá pisar nas dependências da Arena da Baixada durante os jogos do Furacão. “Eu errei, sabia que ia ser punido, mas não com tanta rigidez. Ao menos o clube não foi punido”, afirmou o diretor de futebol.

Cléber Santana foi outro a lamentar a punição que recebeu, já que desfalcará o Atlético no Furacão no jogo contra o Bahia. “Eu queria ser absolvido para jogar amanhã, mas sei que meus companheiros vão fazer um grande jogo, porque precisamos da vitória”, disse o volante, que volta ao time na partida de sábado, contra o Fluminense, na Arena da Baixada.

Entenda todas as denúncias

O diretor de futebol do Atlético, Alfredo Ibiapina foi denunciado por ter invadido o campo três vezes e por ter xingado o árbitro da partida, o carioca Marcelo de Lima Henrique, que tudo relatou na súmula da partida. Ele foi enquadrado em três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) e podia pegar até 450 dias de suspensão e multa de R$ 100 a 100 mil.

O Atlético foi denunciado em dois artigos por não ter evitado uma invasão de campo dentro de sua praça desportiva, com uma pena de perda de um a dez mandos de campo, além de multa de R$ 100 a R$ 110 mil. Por ter xingado o árbitro quando foi expulso, Cléber Santana foi enquadrado em dois artigos diferentes do CBJD e poderia pegar de quatro a doze partidas de suspensão. Para entender melhor todas as denúncias, clique aqui.