O jogo tinha tudo para ser extremamente complicado. E de fato foi! Na Arena da Baixada, o Atlético fez um grande primeiro tempo e abriu 2 a 0 em cima do vice-líder Vasco. Mas na etapa final, o Furacão recuou, deixou o adversário crescer em campo e sofreu o empate. No fim, o jogo ficou no 2 a 2, péssimo para o Rubro-Negro.

Com esse resultado, o Rubro-Negro permanece na 18ª colocação, agora a três pontos de deixar a zona de rebaixamento. O Atlético-MG venceu o Santos e ficou em 17º, com dois pontos a mais que o Furacão, que vai até o Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo na próxima rodada.

Furacão domina o jogo e abre 2 a 0 no placar

O jogo começou movimentado na Arena da Baixada, com as duas equipes criando boas jogadas de ataque. Aos 2 minutos, Alecsandro finalizou e Renan Rocha fez boa defesa. Aos 5, Paulo Baier cobrou falta com muito perigo e Fernando Prass salvou o time carioca. Aos 10, o melhor lance do jogo até então: Éder Luís acertou o travessão atleticano.

Até que, aos 15 minutos, Wagner Diniz cruzou no primeiro pau, e Paulo Baier, na pequena área, só desviou para o fundo das redes: 1 a 0 Furacão. E aí o Rubro-Negro tomou conta da partida e ampliou o placar com tranquilidade, aos 23 minutos. Wagner Diniz acertou mais um cruzamento pela direita, e dessa vez, Guerrón mergulhou para marcar de peixinho: 2 a 0 Furacão.

O Vasco tentou descontar, mas o Atlético estava bem postado na defesa, e até o fim do primeiro tempo, o Furacão ainda criou mais duas boas oportunidades de marcar o terceiro. Controlando o jogo e melhor em campo, o Rubro-Negro foi para o intervalo vencendo o vice-líder Vasco por 2 a 0, além de estar apresentando um bom futebol até então.

Vasco pressiona, Atlético só se defende e sofre o empate

O Vasco voltou melhor para a etapa final e foi com tudo em busca do primeiro gol. Mas antes dos 10 minutos, as melhores chances foram do Atlético, com Héracles, Guerrón e Morro García, esta última perdida embaixao da trave direita de Fernando Prass. Aos 11 minutos, Jumar bateu de longe e Renan Rocha espalmou. Um minuto depois, Elton acertou a trave atleticana.

A pressão vascaína era tanta, que o time carioca conseguiu balançar as redes aos 21 minutos. Fagner cruzou da direita, a zaga do Atlético não se mexeu, e Elton, sozinho, bateu para o fundo do gol rubro-negro: 2 a 1 Furacão. Aos 28, Elton chegou a marcar o gol de empate do Vasco, mas o jogador estava impedido e o tento não valeu. Depois dos 30 minutos, a partida ficou dramática para a equipe rubro-negra, que recuada em campo, sofria pressão intensa do time cruzmaltino.

A torcida atleticana estava apreensiva nas arquibancadas da Arena da Baixada. O Atlético não conseguia mais atacar e só se defendia, enquanto o time carioca criava chances sucessivas de gol. Aos 36, Éder Luís cruzou e Elton marcou o segundo dele: 2 a 2. Aos 38, Rafael Santos perdeu um gol embaixo da trave e o jogo era dramático nos minutos finais. Sem reação, o Furacão não conseguiu marcar o terceiro e não saiu do 2 a 2 com o Vasco, em plena Arena da Baixada.