A Arena do Atlético Paranaense foi palco de uma operação policial simulada na manhã desta quarta-feira. O objetivo do trabalho é simular casos visando a Copa do Mundo de 2014, além de outras ocorrências, tanto no âmbito esportivo quanto cotidiano. A ação foi coordenada pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) e demais Unidades da Polícia Militar do Paraná.

Os trabalhos simulavam situações de ocorrências críticas em eventos esportivos, com o treinamento de ocorrências de crise. Entre as ações realizadas pelos policiais estavam rapel, simulação de prisões e invasão de gramado por torcedores, além de salvamentos e deslocamento de vítimas por helicóptero.

De acordo com o Coronel da Polícia Militar do Paraná, Marcos Scheremeta, o treinamento da corporação é contínuo. “Nosso treinamento é constante, visando toda ação e operação no dia-a-dia. Fazemos esse trabalho com muita capacidade e profissionalismo para quando chegar 2014 a gente esteja pronto”, destacou.

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Reinaldo de Almeida César, salientou o profissionalismo e a capacidade de mobilização da corporação da Polícia Militar do Paraná e Corpo de Bombeiros para acolher situações e projetos de Curitiba como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014. “Eu tenho absoluta convicção de que Curitiba e o Paraná estão em plenas condições de realizar uma grande Copa do Mundo, com muita condição de acolher o enorme contingente de pessoas que naturalmente virá para Curitiba para acompanhar os jogos. Na área de segurança pública posso assegurar que há o perfeito entrosamento entre as estruturas que compõem a segurança pública do Paraná”, afirmou.