Após a saída do técnico Ricardo Drubscky, na quarta-feira (27), o diretor de futebol Sandro Orlandelli já estava com o cargo ameaçado e ele não demorou para sair do Furacão. O dirigentehavia chego no começo do ano por indicação do presidente do clube, Mário Celso Petraglia.

Nesta sexta-feira (29), foi confirmada a saída de Orlandelli, que através do site oficial do Atlético deu a sua última declaração. “Depois de quase sete meses exercendo a função de diretor de futebol anuncio o final do contrato com o Clube Atlético Paranaense. Agradeço profundamente ao presidente Mario Celso Petraglia pela oportunidade de trabalhar neste grande clube. Desejo sorte à diretoria, à comissão técnica e aos jogadores na missão de reconduzir o Atlético-PR à elite do futebol nacional brasileiro”.

Surgiu a informação de que o novo técnico do clube, Jorginho, só aceitaria a proposta do Atlético caso o diretor de futebol fosse demitido, porém, o próprio treinador desmentiu esta informação em entrevista exclusiva à Rádio Banda B.“Isso não é verdade. Eu conheço o Orlandelli dos tempos de Palmeiras e eu não tenho e nem nunca tive problema com ele”, disse o novo treinador, um dia antes de acertar com o Rubro-Negro.

Apesar disto, um dia após a apresentação de Jorginho, o dirigente deixou o clube.