Por João Pedro Alves

Desde o ano passado, o Atlético utiliza seu time sub-23 na disputa do Campeonato Paranaense para – entre alguns motivos – revelar atletas. Em 2014, isso parece estar dando resultado com a ascensão de um camisa 10 invocado, que gosta de ir para cima dos adversários e que agora também está se arriscando como artilheiro. Ele atende pelo nome de Marcos Guilherme, meia de apenas 18 anos que virou o destaque da equipe no estadual.

(Foto: Divulgação/Atlético)

(Foto: Divulgação/Atlético)

Aposta das categorias de base do Furacão, Marquinhos recebeu as primeiras oportunidades de jogar como profissional na temporada passada. Ainda era muito jovem, atuou pouco e não explodiu. Foi preciso um ano de amadurecimento para, agora, assumir a responsabilidade e ser o “motorzinho” do time de Dejan Petkovic na busca pelo título do Paranaense.

“É o momento mais importante da minha carreira. Ano passado entrava no decorrer dos jogos, mas neste ano me deram a oporunidade de sair jogando. É a oportunidade da minha vida. Estou entrando bastante focado para poder agarrá-la e não soltar mais”, analisou a revelação atleticana, que vem crescendo justamente nas fases decisivas da competição.

Foram nos dois últimos jogos, nas quartas de final contra o Paraná e na semi diante do Londrina, que Marcos Guilherme brilhou e se tornou protagonista. Essa condição foi assumida com boas atuações e por ter sido decisivo ao marcar dois gols em cada compromisso. “Tenho sido feliz, tenho estado no lugar certo no momento certo para fazer os gols”, disse.

Apesar de estar em alta individualmente falando, Marquinhos prefere valorizar o coletivo. O posto de revelação do campeonato, por exemplo, é deixado de lado. Ainda mais com a possibilidade real do Atlético chegar à final do Paranaense e levantar a taça. “O pensamento e objetivo é esse, ser campeão. Ano passado não conseguimos, mas este ano viemos fortes para levar o título”, finalizou.

Chefe contente, promoção próxima

Se esse desempenho de destaque de Marcos Guilherme anima o próprio jogador e a torcida rubro-negra, isso também se estende ao técnico Dejan Petkovic. “O potencial dele não se discute. Ele tem um estilo de jogo com muita dinâmica, com muita intensidade o tempo todo. Está aberto para escutar, receber informações. E aos poucos está assimilando isso”, afirmou o sérvio.

O “chefe” tem aprovado as atuações do jovem meia, e isso faz com que uma promoção ao elenco principal após o Paranaense seja cogitada. Pet acredita que isso pode acontecer, basta que mantenha esse nível de futebol e busque a evolução sempre.

“Sempre dá para melhorar. Vamos trabalhar para melhorar, valorizar as virtudes dele e corrigir alguns defeitos. Está quase pronto para desafios maiores”, concluiu o treinador.