Por Rodrigo Dornelles

Uma vitória contundente. O Atlético foi até o Mineirão e fez 3 a 0 sobre o Cruzeiro. Depois de um primeiro tempo sem gols, o Furacão se acertou no intervalo e foi letal no ataque para vencer com boa vantagem. O ótimo resultado coloca o Rubro-negro no G4 do Campeonato Brasileiro.

Após uma primeira etapa em que a Raposa dominou o jogo por completo, Weverton saiu como herói e o placar em branco. Na etapa final, Weverton fez ainda mais, mas o ataque atleticano foi letal para marcar os gols que precisava. Pablo abriu o placar aproveitando bobeira da defesa. André Lima ampliou após lançamento de Marcos Guilherme e toque de Nikão. E o mesmo André Lima fechou o placar de cabeça após bom cruzamento de Marcos Guilherme.

Furacão está no G4 do Brasileirão. (Divulgação/ Atlético)

Furacão está no G4 do Brasileirão. (Divulgação/ Atlético)

Com os 3 a 0 e os três pontos na conta, o Furacão entra no G4 do Brasileirão, pulando exatamente para o quarto lugar, com 23 pontos. O Atlético ainda pode perder o lugar se o Santos empatar com o Palmeiras nesta terça-feira (12). Na próxima rodada, o Rubro-negro recebe o Vitória, na Baixada, domingo (17). Já o Cruzeiro segue em 15º, próximo da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, a Raposa pega o Fluminense, fora de casa, também no domnigo (17).

Muita movimentação, nada de gols

Um primeiro tempo bastante movimentado no Mineirão. O Cruzeiro dominou a partida por completo e apertou a defesa atleticana, trocando passes e pressionando a saída de bola rubro-negra. No entanto, a equipe encontrava certa dificuldade em criar lances mais claros de gols e colocar Weverton para trabalhar.

Já na metade final do primeiro tempo é que as oportunidades apareceram. No melhor lance, Robinho encheu o pé de fora da área e Weverton fez uma defesa espetacular. No rebote, o goleiro operou um milagre na tentativa de Rafael Sóbis, que o árbitro marcou impedimento de forma equivocada. A melhor oportunidade do Furacão foi no último lance, com Vinícius arriscando da entrada da área, mandando pertinho do gol de Fábio.

Defesa segura, ataque letal e Furacão no G4

Com uma marcação mais adiantada na etapa final, o Atlético começou dando trabalho para a troca de passes na meia cancha cruzeirense. E também chegou com perigo. Em bola na área, Walter pego a sobra e finalizou de perna esquerda, muito torto, perdendo boa chance. Na defesa, Weverton novamente apareceu com grande destaque. Após cruzamento da direita, Sóbis ficou sozinho na área e o goleiro atleticano fez outra defesaça para salvar.

Defendendo tudo atrás, Weverton resolveu aparecer no ataque. O chutão do goleiro virou lançamento, Bruno Rodrigo cortou mal e Pablo aproveitou a bobeira para abrir o placar para o Furacão. Pouco tempo depois, Marcos Guilherme lançou para Nikão na área, ele dominou e ajeitou para André Lima chegar colocando para o gol, ampliando para o Rubro-negro. Lá atrás, Weverton fazia chover no Mineirão. Allano recebeu na área, sozinho, e o goleiro saiu para defender com a cabeça. Na frente, o ataque seguia letal. Marcos Guilherme foi ao fundo pela direita, cruzou e André Lima meteu de cabeça para a rede, ampliando o placar.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0x3 ATLÉTICO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte.
Data: 11 de julho de 2016.
Horário: 20h.
Público: 32.042 torcedores.

Cruzeiro: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Edimar; Ariel Cabral (Allano), Henrique, Robinho (Riascos) e Arrascaeta; Willian e Rafael Sóbis (Frederico Gino).
Técnico: Paulo Bento.

Atlético: Weverton; Léo, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Hernani, Pablo, Vinícius (Marcos Guilherme) e Nikão (Marcão); Walter (André Lima).
Técnico: Paulo Autuori.

Cartões amarelos: Arrascaeta (CRU). Weverton, Marcão, Vinícius e Wanderson (CAP).
Gols: Pablo aos 19′ do segundo tempo e André Lima aos 22′ do segundo tempo e aos 37′ do segundo tempo (CAP).