Se tem um fator que não tem agradado à torcida atleticana neste início de Campeonato Brasileiro é o esquema tático adotado pelo técnico Adilson Batista. Na estreia do Brasileirão, na derrota por 3 a 0 para o Atlético-MG, o Furacão entrou em campo com quatro volantes e apenas Guerrón isolado no ataque.

Na última rodada, foram três volantes e dois atacantes, mas mesmo assim o Atlético perdeu em casa por 1 a 0 para o Grêmio, graças a um gol contra bizarro do zagueiro Rafael Santos. Agora, o rubro-negro treinou a semana inteira visando a partida de sábado, contra o Palmeiras, no estádio Canindé. E Adilson Batista admite moldar o esquema da equipe de acordo com as características do adversário.

“O que acontece é que tem lesão, suspensão e o adversário muda também, tem outras características. O Palmeiras joga de um jeito diferente que o Grêmio. São jogos diferentes, não é nem a questão de mudar muito. É trabalhar determinados jogadores pelas características dos adversários”, afirmou o comandante rubro-negro.