Rafael Nadal venceu o canadense Milos Raonic e garantiu a vaga na semifinal (Divulgação/ATP)

O espanhol Rafael Nadal está revivendo os melhores momentos da sua carreira em Melbourne. Nesta quarta-feira (25), o número 9 do mundo deu mais uma demonstração disso ao se garantir nas semifinais do Aberto da Austrália com a vitória sobre o canadense Milos Raonic, o terceiro colocado no ranking da ATP, por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/6 (9/7) e 6/4, em 2 horas e 44 minutos.

Assim, Nadal encerrou um jejum que vinha desde 2014, quando foi campeão de Roland Garros, na última vez que avançou às semifinais de um dos torneios do Grand Slam. Essa vitória foi a 50ª de Nadal no Melbourne Park, onde o espanhol foi campeão em 2009 e vice nas edições de 2012 e 2014.

Nadal foi preciso no primeiro set, quando abriu 4/2 com a única quebra de serviço da parcial, vencida por 6/4. No segundo set, sem quebras de saque, o espanhol salvou seis set points de Raonic, incluindo dois no tie-break, que teve duração de 13 minutos, para abrir 2 a 0. Já no terceiro set, Nadal conseguiu a quebra de serviço decisiva no décimo game, vencido sem levar sequer um ponto, fechando a parcial em 6/4 e o jogo em 3 a 0. Essa foi a sua sétima vitória em nove duelos com Raonic.

Assim, Nadal começa muito bem a temporada 2017, após sofrer com várias lesões no último ano, quando caiu logo na estreia no Aberto da Austrália. Já Raonic ficou a um passo de repetir a campanha do ano passado, quando parou nas semifinais em Melbourne, após perder uma partida épica para Andy Murray nas semifinais, em cinco sets. Agora, porém, não resistiu a Nadal, a quem havia superado no início da temporada, nas quartas de final do Torneio de Brisbane.

O adversário do espanhol nas semifinais vai ser o búlgaro Grigor Dimitrov, contra quem Nadal está em vantagem de 7 a 1 no confronto direto, embora tenha perdido o último duelo, no ano passado, em Pequim.

O número 15 do mundo avançou nesta quarta-feira no Aberto da Austrália também com uma vitória em três sets, sobre o belga David Goffin, o 11º colocado no ranking, com parciais de 6/3, 6/2 e 6/4, em 2 horas e 12 minutos.

Esta será a segunda semifinal de um dos torneios do Grand Slam da carreira de Dimitrov, que avançou até essa mesma etapa na edição de 2014 de Wimbledon. E o triunfo confirmou a sua grande fase neste início de temporada, pois ele já havia sido campeão do Torneio de Brisbane.

Agora, ele vai buscar a primeira decisão de um dos torneios do Grand Slam da sua carreira, após confirmar seu ótimo retrospecto diante de Goffin, agora com cinco vitórias e nenhuma derrota.

Dimitrov, de 25 anos, é uma exceção nas semifinais do Aberto da Austrália, pois todos os outros classificados tem ao menos 30 anos. São os casos de Nadal, com 30, e dos suíços Roger Federer, com 35, e Stan Wawrinka, com 31, que vão duelar por uma vaga na decisão. Os confrontos que definirão os finalistas do Grand Slam australiano estão agendados para sexta-feira.