Federer e Wawrinka travarão duelo suíço na Austrália (Divulgação/ATP)

Roger Federer e Stan Wawrinka confirmaram favoritismo com tranquilidade nesta terça-feira (24) e travarão uma semifinal 100% suíça no Aberto da Austrália. Quatro vezes campeão do Grand Slam realizado em Melbourne, Federer avançou ao vencer o alemão Mischa Zverev, 50º colocado do ranking mundial, por 3 sets a 0, com parciais de 6/1, 7/5 e 6/2, em apenas 1h32min. Já Wawrinka, quarto cabeça de chave e campeão da edição de 2014 da competição, eliminou o francês Jo-Wilfried Tsonga, também por 3 a 0, com 7/6 (7/2), 6/4 e 6/3.

Essa é a 13ª vez que Federer avança às semifinais do primeiro Grand Slam da temporada, sendo que ele entrou neste Aberto da Austrália na condição de 17º cabeça de chave, apenas, depois de ficar seis meses afastado das quadras na temporada passada por causa de uma cirurgia no joelho.

Provável rival de Federer nas quartas de final, Murray, líder do ranking da ATP, foi surpreendido por Zverev nas oitavas de final com uma derrota por 3 sets a 1. Assim, o britânico ampliou o seu jejum de títulos em Melbourne, onde amargou cinco vice-campeonatos, permitindo a Federer jogar como favorito nas quartas de final.

E Federer só teve maiores dificuldades para passar pelo alemão de 29 anos de idade no segundo set, no qual chegou a ter o seu saque quebrado por uma vez. Porém, o recordista de títulos de Grand Slam colocou pressão sobre o azarão e converteu seis de 15 break points para encaminhar o seu triunfo em parciais diretas.

Com nada menos do que 65 winners e apenas 13 erros não-forçados, Federer ainda contabilizou nove aces na partida, enquanto Zverev fez apenas 30 bolas vencedoras e ganhou somente 53% dos pontos que disputou quando encaixou o seu primeiro serviço.

Foi a terceira vitória de Federer em três jogos com o alemão, batido anteriormente pelo suíço no Masters 1000 de Roma de 2009 e no Torneio de Halle de 2013.

Wawrinka, por sua vez, fez valer a sua condição de atual quarto tenista do ranking mundial contra Tsonga, o 12º, com autoridade. Embora tenha vencido o primeiro set apenas no tie-break, após os dois tenistas confirmarem todos os seus serviços sem oferecerem chances de quebra, o suíço converteu os outros três break points cedidos na continuidade do jogo pelo francês, que só aproveitou uma de seis oportunidades de ganhar games no serviço do seu adversário.

Com 41 winners e 28 erros não-forçados, contra 27 e 39 do francês, respectivamente, Wawrinka acabou triunfando pela sua maior eficiência nos momentos decisivos e assim acumulou a sua quinta vitória em oito jogos com Tsonga.

Já contra Federer, Wawrinka terá de superar um retrospecto desfavorável de 18 derrotas em 21 confrontos. Na última vez que os dois se encontraram em um Grand Slam, Federer eliminou o compatriota nas semifinais do US Open de 2015. Naquele mesmo ano, porém, o atual quarto tenista do mundo levou a melhor nas quartas de final de Roland Garros, antes de o lendário jogador voltar a levar a melhor na semifinal do ATP Finals daquela mesma temporada.

No Aberto da Austrália, os dois se enfrentaram uma única vez, em 2011, quando Federer atropelou com parciais de 6/1, 6/3 e 6/3, pelas quartas de final.