Djokovic venceu e avançou em Doha (Divulgação/ATP)

O sérvio Novak Djokovic não precisou encarar grandes sustos para se classificar às quartas de final do Torneio de Doha, ATP 250 disputado em quadras rápidas. Nesta quinta-feira, o número 2 do mundo avançou ao superar o argentino Horacio Zeballos, 71º colocado no ranking, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1 hora e 11 minutos.

A vitória de Djokovic acabou ficando mais marcada mais por um fato ocorrido após o jogo, quando Zeballos pediu para tirar uma “selfie” (fotografia que uma pessoa tira de si mesma) com o astro sérvio.

Em quadra, Djokovic não teve desempenho brilhante, mas nunca teve a sua vitória colocada em risco, tanto que Zeballos não teve sequer um break point. Já o sérvio converteu um em cada set, no terceiro game do primeiro e no quarto do segundo, assegurando a sua segunda vitória em Doha.

Djokovic é o atual campeão da competição e já conhece o seu adversário. E ele será o checo Radek Stepanek, de 38 anos e 107º colocado no ranking, contra quem está em vantagem de 12 a 1 no confronto direto. Nesta quarta, o veterano superou o belga Arthur De Greef (134º) por 6/3 e 6/2.

Com essa vitórias, aliás, Stepanek se tornou o mais velho tenista a se classificar às quartas de um evento da ATP desde que o norte-americano Jimmy Connors avançou para esta fase da edição de 1995 do Torneio de Halle quando tinha 42 anos.

Também nesta quarta-feira, Fernando Verdasco, o número 42 do mundo, precisou de seis match points para superar o belga David Goffin, 11º colocado no ranking, por 6/1 e 7/6 (8/6). Nicolás Almagro, também da Espanha e número 44 do mundo, derrotou o alemão Philipp Kohlschreiber por duplo 7/6.

Brasileiro Bruno Soares venceu e se garantiu nas quartas de final de duplas (Divulgação/ATP)

SOARES NAS SEMIFINAIS – Mesmo com dificuldades, o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray se garantiram nesta quarta-feira nas semifinais da chave de duplas do Torneio de Doha ao conquistarem a segunda vitória na competição.

Nesta quarta-feira, eles precisaram de 1 hora e 25 minutos para superarem o sérvio Nenad Zimonjic e o espanhol David Marrero por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 4/6 e 10/4, em 1 hora e 25 minutos.

Soares e Murray fecharam a temporada 2016 como a melhor dupla do mundo após serem campeões do Aberto da Austrália e do US Open. Em busca de uma vaga na decisão em Doha, eles vão encarar os franceses Fabrice Martin e Jeremy Chardy.