Atletas brasileiros não subiram no pódio no segundo dia da competição (Divulgação/CBJ)

Depois de duas medalhas na sexta-feira, o judô brasileiro não subiu ao pódio no segundo dia de disputas do Grand Prix de Tbilisi, na Geórgia. Neste sábado, os melhores resultados do País foram os sétimos lugares de Bruna Silva (70kg) e Yanka Pascoalino (63kg).

O grande destaque brasileiro no dia foi justamente Bruna Silva. Com apenas 19 anos e realizando sua estreia no Circuito Mundial Sênior, ela não se acanhou e venceu sua primeira luta diante da suíça Alina Lengweiller, por ippon. Na sequência, porém, perdeu para a francesa Marie-Éve Gahié, também por ippon. A brasileira teria a chance de brigar pelo bronze na repescagem, mas lesionou o tornozelo direito na queda e não teve condições de retornar.

Yanka Pascoalino teve trajetória parecida. Ela também estreou com vitória sobre a russa Sofya Matatova, eliminada por três punições, mas caiu nas quartas de final para a atual campeã mundial Clarisse Agbegnenou, da França, por imobilização. Na repescagem, a brasileira perdeu para a britânica Lubjana Piovesana, por um wazari.

Na mesma categoria de Yanka, Alexia Castilhos perdeu por três punições para a britânica Lucy Renshall. Entre os homens, Jeferson Santos Júnior e David Lima (ambos 73kg) tiveram o mesmo desempenho e foram derrotados logo na estreia pelo italiano Giovanni Esposito e o iraniano Mohammad Mohammadi, respectivamente.

Desta forma, o Brasil segue com duas medalhas no Grand Prix: o bronze de Sarah Menezes (48kg) e a prata de Daniel Cargnin (66kg). No domingo, quatro judocas encerram a participação do País na competição: Rafael Macedo (90kg), Gustavo Assis (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e Jonas Inocêncio (+100kg).