Di Grassi e Fraga, os vencedores da etapa de Curitiba. (Divulgação/Stock Car)
A segunda etapa da temporada 2018 da Stock Car, realizada neste domingo em Curitiba no sistema de rodada dupla, teve Felipe Fraga e Lucas di Grassi como os vencedores das duas provas na capital paranaense. Fraga, da equipe Cimed Racing, ganhou a primeira destas disputas, enquanto Di Grassi, estreante neste ano como piloto titular da categoria pela Hero Motorsport, conquistou um triunfo inédito para a sua carreira.

Daniel Serra e Max Wilson fecharam o pódio da primeira corrida com a Eurofarma RC, enquanto na segunda prova o segundo e o terceiro lugares foram ocupados respectivamente pelo pentacampeão Cacá Bueno, da Cimed Racing, e pelo paranaense Gabriel Casagrande, da Vogel Motorsport.

Com os resultados deste domingo, Daniel Serra se manteve na liderança da classificação geral, com 49 pontos, depois de ter sido o melhor da corrida de duplas que abriu a temporada, no último dia 10 de março, no circuito de Interlagos, em São Paulo

Di Grassi, por sua vez, foi o maior pontuador desta etapa em Curitiba e assumiu a vice-liderança no geral, com 35 pontos, ultrapassando Rubens Barrichello, terceiro colocado ao lado de Max Wilson, ambos com 32. Felipe Fraga subiu para o sexto lugar na classificação, com 30 pontos, empatado com Cacá Bueno. Logo à frente desta dupla está Gabriel Casagrande, quarto no geral, com 32.

Essa foi a segunda vitória de Fraga em uma etapa da Stock realizada em Curitiba, depois do triunfo obtido em 2016, quando se sagrou campeão da categoria. “O carro está voando, estou cada vez mais confortável nele. Minha estratégia foi não colocar muito combustível na parada e arriscar tudo na primeira corrida. A equipe mandou bem nessa decisão porque existem várias possibilidades na segunda prova, quebras, acidentes, etc., então achávamos melhor priorizar a primeira prova e fiquei muito feliz com o resultado”, comemorou o piloto ao final das corridas deste domingo.

Di Grassi, com a experiência de quem já figurou no grid da Fórmula 1 e é o atual campeão da Fórmula E, lembrou que acabou ganhando aquela que pode ser considerada a sua primeira corrida, de fato, na Stock Car, pois a prova de São Paulo ocorreu no formato de duplas e com pilotos convidados.

“Eu já tenho um pouquinho de tempo no automobilismo, então a gente acaba usando um pouco das coisas que aprendemos no meio do caminho. Foi minha primeira corrida de verdade na Stock Car, porque as outras foram em dupla, que é um formato bem diferente. Usamos de uma estratégia mais conservadora na prova inicial, abasteci por mais tempo, economizei pneu e push – tanto que terminei a segunda corrida sobrando quatro acionamentos”, enfatizou.

Já Rubens Barrichello amargou um problema no seu carro na largada após ter conquistado a pole position no último sábado. O seu carro não conseguiu sair do lugar, ficou no meio do pelotão e caiu para a 24ª posição. E, em uma prova de recuperação, ele terminou a primeira corrida do dia em 13º lugar, antes de ser o quarto colocado da segunda prova.

Outro ex-piloto da Fórmula 1 no grid da Stock Car de 2018, Nelsinho Piquet foi apenas o 15º na primeira corrida e depois somente o 18º na segunda. Assim, ele soma apenas um ponto em duas etapas realizadas e é o 24º colocado na classificação geral da categoria, cuja próxima prova está marcada para o dia 22 de abril, data da etapa do Velopark, em Nova Santa Rita (RS).