Por Felipe Ribeiro e Pedro Melo

protestotemer

Foto: Banda B

Como acontece em várias cidades brasileiras, a passagem da tocha olímpica por Curitiba teve novos protestos contra o governo Michel Temer e tentativas de apagar a chama. Logo no início do revezamento, na manhã desta quinta-feira (14), um grupo se reunia em frente ao Museu Oscar Niemeyer e realizava gritos pacíficos de “Fora Temer” e “Golpista”.

Até às 14h45, houve três tentativas de apagar tocha, mas não houve prisões até o momento. A primeira aconteceu por volta de 11h, na Praça Tiradentes. Um rapaz tentou jogar água na tocha e foi contido pelos militares estaduais antes de concluir o ato. Ele foi orientado e liberado no local. Mais tarde, por volta de 11h30, no Largo da Ordem, um homem foi afastado do local PM ao jogar água para apagar a tocha olímpica. “De maneira muito inoportuna, ocorreram essas duas tentativas de apagar o fogo olímpico, mas ambos foram prontamente detidos pela Polícia Militar”, disse o Comandante do 1º Comando Regional da PM, coronel Péricles de Matos.

A equipe de reportagem da Banda B que acompanha o revezamento flagrou ainda uma tentativa de apagar a chama na Avenida Sete de Setembro.

A cada 200 metros, um novo condutor assume a tarefa de conduzir a tocha. Antes disso, agentes de trânsito e equipes dos órgãos de segurança e apoio preparam a passagem do comboio abre-alas, fazendo os bloqueios prévios e temporários no trajeto da tocha. O desfile da tocha percorre 36 quilômetros pela cidade, em trechos a pé e de carro.

A cerimônia de encerramento será na Pedreira Paulo Leminski, a partir das 18h30. A entrada gratuita no local será liberada a partir das 14h30 e está limitada a 2 mil pessoas. O atleta Emanuel, do vôlei, vai encerrar o revezamento, acendendo a pira olímpica. Show das bandas Leash e Big Time Orchestra animam o público. Para organizar o trânsito, a rua João Gava ficará bloqueada até o final do evento, previsto para às 22h30 horas. As linhas Interbairros 2 e Mateus Leme terão seus trajetos originais desviados para a Rua Nilo Peçanha.