Estadão

Serginho concorre com Robert Scheidt e Yane Marques. (Divulgação)

Serginho concorre com Robert Scheidt e Yane Marques. (Divulgação)

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) vai deixar para que os torcedores escolham quem será o atleta a carregar a bandeira do Brasil durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio, dia 5 de agosto, sexta-feira da semana que vem, no Maracanã.

O público poderá escolher entre o velejador Robert Scheidt, a pentatleta Yane Marques e o líbero da seleção brasileira de vôlei Serginho. Todos são medalhistas olímpicas. O anúncio do vencedor será feito no próximo domingo, também pela Rede Globo. A votação vai acabar um pouco antes.

Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas – um recorde para o esporte brasileiro, ao lado de Torben Grael -, já foi o porta-bandeira na cerimônia de abertura dos Jogos de Pequim, em 2008, e poderia se tornar o terceiro a carregar a bandeira duas vezes. Sylvio de Magalhães Padilha, em 1936 e 1948, e João do Pulo, em 1976 e 1980, tiveram essa honra.

Yane Marques é a menos premiada entre as concorrentes e conquistou a medalha de bronze em Londres, em 2012. A favor dela pesa o fato de ser mulher, nordestina, e ter obtido sucesso em uma modalidade na qual o Brasil não tem nenhuma tradição: o pentatlo moderno.

Já o líbero Serginho foi medalha de ouro nos Jogos Atenas, em 2004, e ganhou a prata em Pequim-2008 e Londres-2012. Ele é representante da melhor e mais vitoriosa geração do vôlei brasileiro e seria o primeiro atleta da modalidade a ser escolhido porta-bandeiras.

Outro candidato natural, o ginasta Arthur Zanetti não deverá participar da cerimônia de abertura. Ele compete às 10h30 do sábado. O Brasil está na primeira rotação na ginástica artística e começa sua apresentação exatamente pelas argolas. Será uma estreia de fogo para o atual campeão olímpico.