Michel Bastos aprova gramado sintético. (César Gaeco/Agência Palmeiras)

O assunto da grama sintética segue rendendo opiniões divergentes entre os jogadores. Após Felipe Melo falar publicamente que era contra o gramado, o seu companheiro de Palmeiras, Michel Bastos, elogiou o campo da Arena da Baixada.

“A grama do estádio do Atlético é muito boa. Eu tive na Europa a oportunidade de jogar na grama sintética, mas era horrível. A bola quicava muito e corria. Diferenciava demais da grama natural. Já a do Atlético Paranaense é muito bom e tem muita qualidade”, declarou Michel Bastos, em entrevista à ESPN Brasil.

Na última semana, Felipe Melo criticou a liberação do gramado sintético em jogos do Campeonato Brasileiro e justiciou que é ruim para “dar carrinho”. “Grama sintética jamais. Tem que ser grama normal, cresci jogando assim. Treinei algumas vezes em grama sintética, era complicado dar carrinho e queimava a sola do pé quando estava calor. A gente está acostumado a jogar em grama natural. Tive uma oportunidade de jogar em grama sintética na Copa Itália e achei horrível”, disse.

No arbitral da Série A, os clubes decidiram por unanimidade manter a grama sintética para 2018. A decisão agradou ao Atlético, que já tem o gramado na Arena da Baixada, e levantou a possibilidade de outros clubes repetirem a estratégia. O Bahia deve colocar no ano que vem o mesmo campo na Arena Fonte Nova.