Arsène Wenger disparou contra o Campeonato Inglês (Divulgação/Arsenal/Facebook)

O técnico Arsène Wenger avaliou nesta sexta-feira que o nível técnico da atual edição do Campeonato Inglês ainda não atingiu o que se esperava antes do início da temporada 2016/2017, afirmando que o torneio, que já teve 18 rodadas disputadas, está “decepcionante em todos os níveis”.

A expectativa era de jogos espetaculares após a conquista do título nacional pelo surpreendente Leicester na temporada passada e a contratação de treinadores renomados por alguns dos principais clubes, como o Chelsea, com Antonio Conte, o Manchester City, com Pep Guardiola, e o Manchester United, com José Mourinho.

“No geral, era um Campeonato Inglês muito promissor com os melhores treinadores do mundo competindo. Prometia ser um ano excepcional, mas até agora acho vem sendo decepcionante em todos os níveis”, disse Wenger. “Nós não produzimos os jogos, o Campeonato Inglês não produziu os jogos que são lembrados”, acrescentou.

Em busca de explicações, Wenger avaliou que a diferença de nível entre os principais clubes e os pequenos da liga pode ter pesado para um torneio sem tanta emoção. “Acho que todo mundo está sob pressão para não perder. Cada jogo se tornou tão importante, talvez também porque a diferença entre as equipes favoritas e as equipes menores significa que algumas equipes apenas defendem”, comentou.

Na avaliação de Wenger, que inclui ele e o Arsenal na crítica, o Campeonato Inglês deverá melhorar no segundo turno, com o acirramento da disputa pelo título, vagas em competições europeias e rebaixamento, o que forçará os times a ousarem mais dentro de campo.

“Eu acho que nós temos os melhores técnicos do mundo nesta liga e tenho certeza que na segunda parte da temporada, quando todo mundo realmente estiver pronto e não é mais ‘espere e veja’, mas ‘vá e pegue’, vamos ver alguns jogos espetaculares”, comentou.

Após a disputa de 18 rodadas, o Campeonato Inglês é liderado pelo Chelsea, com 46 pontos, com seis de vantagem para o Liverpool e sete para o Manchester City. O Arsenal, de Wenger, é o quarto colocado com 37 pontos.