O volante Luiz Camargo foi julgado nesta sexta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em virtude do cartão vermelho que recebeu no jogo de ida contra o Botafogo, pela Copa do Brasil. O atleta paranista havia sido denunciado no artigo 254 (agressão física) por ter dado uma cotovelada em um adversário.

Mas o advogado do Paraná, Itamar Cortês, conseguiu desqualificar a denúncia para o artigo 258 (conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva), com pena prevista de uma a seis partidas de suspensão, contra pena de quatro a doze jogos do artigo 254. No entanto, Luiz Camargo acabou absolvido pelo tribunal e apenas advertido, estando liberado para jogar normalmente na Série B.

Já o volante Somália, do Botafogo, que também foi expulso no mesmo jogo da Copa do Brasil, não teve a mesma sorte que Luiz Camargo e acabou punido com duas partidas de suspensão. Como já cumpriu a automática, o atleta alvinegro precisa ficar de fora em apenas mais um jogo do Fogão.