Por João Pedro Alves

Quando um time brasileiro se classifica para a Copa Libertadores da América, tem que estar preparado para enfrentar alguns “fantasmas” que fazem parte desta competição ímpar. A catimba, o idioma e a pressão das fanáticas torcidas são alguns deles. Ou ainda a altitude, tão temida por causar efeitos como falta de ar nos atletas e tornar a bola mais rápida que em condições normais. É justamente esse um adversário que o Atlético terá pela frente na partida desta terça-feira (8) contra o The Strongest: os 3.660 metros de La Paz.

(Foto: Divulgação/Atlético)

Para Portugal, Furacão tem que se adaptar à velocidade diferente e se focar em jogar bola (Foto: Divulgação/Atlético)

Um fator como esse, que fez de vítima alguns clubes do Brasil ao longo da história, poderia ser um preocupador extra para o elenco rubro-negro ainda mais se tratando de um jogo que vale vaga nas oitavas de final. Poderia, caso não tivesse a presença de um nome experiente e conhecedor das “armadilhas” bolivianas: o técnico Miguel Ángel Portugal, que por um ano e meio trabalhou em La Paz dirigindo o Club Bolivar.

E diferente daquilo que é repetido ano após ano, jogo após jogo, o espanhol minimizou os efeitos que a altitude causam em uma partida de futebol. Segundo ele, jogar bem acima do nível do mar não é esse “monstro” como dizem.

“Sabemos dos problemas que os times têm para jogar lá, mas o maior problema é psicológico. O mais importante não é a altitude, e sim a qualidade dos jogadores para saberem jogar com a velocidade diferente da bola. Eles terão mais dificuldade para controlar, passar e bater na bola”, analisou Portugal. “Se não tiver essa mentalidade (medo da altitude), vai jogar como um jogo normal”, reforçou.

Com essa bagagem que adquiriu no período em que esteve na Bolívia, Miguel Ángel Portugal acredita que pôde tranquilizar os jogadores rubro-negros. E como consequência, aposta em um bom desempenho diante do “Tigre de Achumani” e a conquista da vaga. “Tenho a segurança que o time vai entrar muito bem. Vamos com a mentalidade de ganhar e classificar. Vamos fazer uma boa partida e conseguir o objetivo”, finalizou.

A decisão contra o The Strongest está marcada para as 19h45 (horário de Brasília) no estádio Hernando Siles, em La Paz. Segundo colocado do Grupo 1 com nove pontos ganhos, dois a mais que os bolivianos, o Atlético tem a vantagem de poder empatar fora de casa para se classificar para as oitavas de final da Libertadores.

Notícias relacionadas:

Sem descanso, Furacão inicia trabalhos na Bolívia com treino leve para ‘soltar a muscula’

Com mudanças na delegação, Atlético viaja com 20 atletas para decisão na Bolívia