Por Pedro Melo 

Brasil é a primeira seleção sul-americana classificada para a Copa. (Lucas Figueiredo/CBF)

Era questão de detalhes, mas o Brasil está matematicamente classificado para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Depois de vencer o Paraguai por 3 a 0, na Arena Corinthians, a seleção brasileira contou com a derrota do Uruguai para o Peru por 2 a 1 para ser o segundo país confirmado no Mundial – a Rússia já tem vaga como país-sede.

Como Uruguai e Argentina se enfrentam na próxima rodada, as duas seleções não conseguem ultrapassar o Brasil na tabela e na pior das hipóteses, a equipe brasileira cairia para a quarta colocação, ainda dentro da zona de classificação.

O Brasil teve duas campanhas completas distintas dentro da mesma eliminatória para chegar ao seu 21º mundial. Ainda sob o comando de Dunga, a seleção brasileira chegou a ficar na sexta posição e a mudança no comando técnico veio após o fracasso na Copa América, no ano passado.

Realizando antigo sonho, Tite chegou ao comando do Brasil com o objetivo de resgatar o melhor do futebol brasileiro e em oito jogos das Eliminatórias, foram oito vitórias, 24 gols e a torcida empolgada novamente com a seleção. Agora classificado para a Copa, o treinador quer utilizar as últimas rodadas para consolidar a formação da equipe.

“Quero consolidar a equipe. Não é apenas tomar gol e fazer gol nesses adversários é bravo. A nossa equipe ainda não está pronta e ainda quero consolidar. Depois da vitória no primeiro jogo contra o Equador, ainda não sabia com quantos pontos nós estávamos e tinha muita preocupação com essa questão da pontuação”, explicou Tite.

Faltando quatro rodadas para o término das Eliminatórias, o Brasil ainda enfrenta Equador e Chile, em casa, e Colômbia e Bolívia, como visitante.

Notícias relacionadas:

Com grande atuação, Brasil derrota Paraguai e chega à 8ª vitória seguida sob o comando de Tite