Dessa vez, não teve retranca e empate para segurar o resultado a favor do Paraguai. O Uruguai dominou a partida decisiva da Copa América 2011 e saiu com o título da competição continental após a vitória por 3 a 0 sobre a seleção paraguaia, em Buenos Aires. Com destaque para a dupla Forlán e Suárez, a celeste conquistou o seu 15º título do torneio. Para o Paraguai, após cinco empates e uma derrota, restou o quinto vice-campeonato em sete finais disputadas.

O Uruguai começou pressionando a seleção paraguaia, o goleiro Justo Villar apareceu com duas boas defesas logo nos minutos iniciais. A “blitz” celeste não deixava o Paraguai passar para o campo ofensivo. Aos 11 minutos, começou a brilhar a estrela da dupla de ataque do Uruguai e Suárez recebeu a bola na grande área, cortou o zagueiro e bateu cruzado para o fundo das redes.

O gol uruguaio deixou o jogo faltoso e o árbitro da decisão, Sálvio Spínola, teve trabalho para conter os ânimos das duas equipes. Logo no primeiro tempo, o árbitro brasileiro mostrou quatro cartões amarelos.

No ataque da celeste, Forlán e Suárez continuavam infernizando a defesa da seleção paraguaia. Aos 41 minutos, a pressão do Uruguai teve efeito, Forlán recebeu livre de marcação e bateu cruzado, no contrapé de Villar, que só viu a bola entrar.

Atrás do placar, o Paraguai partiu para cima no segundo tempo. O goleiro Muslera trabalhou bem aos 9 e 16 minutos em finalizações de Haedo Váldez e Riveros, respectivamente. A pressão paraguaia não surtia efeito e quem acabou marcando no final da partida foi o Uruguai. Forlán recebeu de frente para o gol e bateu no canto de Villar dando números finais à decisão e garantindo o título uruguaio.

Esses foram os dois únicos gols de Forlán na Copa América, ele não marcava pela seleção desde a disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo de 2010 contra a Alemanha.

O 15º título do Uruguai torna a celeste soberana em títulos no continente, deixando a Argentina para trás com 14 títulos. O Brasil vem na sequência com oito conquistas da Copa América.