Quarto lugar na Copa do Mundo, vice-campeão sulamericano sub-20, vaga garantida nas Olimpíadas de Londres 2012, finalista da Libertadores com o Peñarol, vice-campeão mundial sub-17 e, agora, campeão da Copa América 2011. O futebol uruguaio dá mostras concretas que está de volta. Em menos de um ano, a celeste conquistou posições de destaque no futebol mundial. A taça da Copa América era o que faltava para consagrar os maiores campeões do continente, com 15 títulos.

Divulgação/Olé
Diego Forlán fez dois na vitória por 3 x o sobre o azarão Paraguai na decisão

Não teve Messi, não teve Neymar. A competição disputada na Argentina consagrou a dupla Forlán, melhor jogador da Copa do Mundo 2010, e Suárez, eleito o melhor da Copa América 2011. Os dois atacantes marcaram os três gols do Uruguai na final contra o Paraguai. O treinador Oscar Tabárez, que comanda a celeste desde 2006, dedicou o título a todos que participaram dos 14 títulos anteriores.

O Uruguai, após ser bicampeão do mundo, viveu um momento ruim entre 1970 e 2006. A celeste conviveu com eliminações precoces nas Copas do Mundo, inclusive ficando de fora das Copas de 1978, 1982, 1994, 1998 e 2006.

Além de deixar a Argentina para trás com 14 títulos, a conquista da Copa América garante o Uruguai na próxima Copa das Confederações, disputada no Brasil em 2013. Além dos uruguaios, Brasil (sede), Espanha (campeã do mundo) e México (campeão da Copa Ouro) já estão classificados para o torneio.