Já são três jogos e três vitórias no campeonato estadual. O histórico do Paraná sob o comando de Ricardo Pinto não poderia ser mais positivo e a má fase parece ter ficado pra trás. Kerlon, estreante diante da torcida, desperdiçou uma penalidade, mas o Tricolor teve força de reação para vencer o Rio Branco por 2 a 1 e, finalmente, sair da zona de degola do campeonato estadual.

Com 11 pontos, o time assumiu a liderança temporária do Paranaense – já que a rodada só termina amanhã, com o jogo do Atlético diante do Corinthians-PR.

Partida morna
Os momentos iniciais da partida foram de equilíbrio na Vila Capanema. Acuados, os times arriscaram de longe, na tentativa de dar números ao placar. Com chances escassas de gol, a torcida só viu o Paraná chegar aos 23, quando Léo recebeu a bola na frente e bateu firme, carimbando a trave esquerda do goleiro Fabrício. A oportunidade despertou o time tricolor que passou a chegar com mais ofensividade, mesmo sem ser objetivo nas finalizações.

Aos 29, Diego fez um linda jogada e passou por três jogadores, mas ao se preparar para o chute, foi derrubado pela defesa do Leão. Os jogadores do Paraná reclamaram, mas o árbitro nada marcou. Do lado visitante, Edmílson era o principal armador de jogadas, principalmente pela direita, onde atuou livre de qualquer marcação.

O ponto alto da primeira volta aconteceu aos 44, depois que Diego entrou na área e foi derrubado por Duda. Kerlon, estreante da noite, na Vila Capanema, chamou a responsabilidade, mas o goleiro Fabrício, bem colocado na meta, defendeu o chute e salvou o Paranavaí de tomar o primeiro.

Tempo de gols
A perda do pênalti não abateu o Paraná, que voltou dos vestiários com força máxima para tentar a terceira vitória no campeonato. Lima bateu falta aos 2 e botou o goleiro do Leão da Estradinha pra trabalhar. O atacante, que entrou para substituir Renato, cruzou na medida para a bela cabeçada de Léo no canto do gol, no que foi o primeiro tento do Tricolor.

Quatro minutos bastaram para que o Paraná ampliasse o placar. Paulo Henrique caprichou no lançamento e Diego aproveitou para entrar na área e mandar no meio das pernas de Fabrício pra assinar o segundo do Tricolor.

O Rio Branco se jogou ao ataque e Erlon, na habilidade, deixou toda a marcação paranista pra trás. A zaga só conseguiu afastar o perigo cometendo falta dentro da área e o árbitro confirmou a penalidade pro visitante. Ratinho não quis arriscar e mandou uma bomba indefensável para marcar o primeiro do Paranavaí.

Se a torcida que foi à Vila presenciou um primeiro tempo monótono, teve a sorte de acompanhar uma etapa complementar de muita ofensividade para as duas equipes. Em vantagem, o Paraná valorizou a posse de bola nos dez minutos finais para fazer o tempo passar, não correr mais riscos e vencer a terceira seguida no estadual.