Como era de se esperar, o técnico Marcelo Oliveira não ficou nada satisfeito com a derrota do Coritiba por 4 a 3 para o São Paulo, na noite desta quarta-feira, no Couto Pereira. O tricolor paulista chegou a abrir 4 a 0, mas o Coxa reagiu e quase empatou, mesmo jogando todo o segundo tempo com um atleta a menos (Davi foi expulso). O treinador foi só elogios à determinação dos jogadores alviverdes.

“Jogamos com um adversário muito forte, a gente sabia que seria difícil. Não vale a pena eu ficar citando equívocos individuais, porque esse jogadores foram muito guerreiros. Não gosto de conviver com derrotas, até porque a gente vinha ganhando no Couto Pereira. Pagamos caro pelas falhas, erros que não costumam acontecer, mas tivemos uma reação incrível no segundo tempo, mesmo com um jogador a menos. A gente merecia pelo menos empatar o jogo”, analisou o comandante coxa-branca.

Mas nem tudo são flores no discurso de Marcelo Oliveira. O treinador criticou a arbitragem de Antônio Schneider, que não teria marcado um pênalti para o Coritiba e teria dado pouco tempo de acréscimo no segundo tempo, justamente em um momento em que o Verdão estava melhor em campo e muito perto de marcar o gol de empate.

“Estou muito indignado com a arbitragem. Teve um toque de mão dentro da área, era um pênalti para o Coritiba. E ele não podia ter dado apenas três minutos de acréscimo e tirou a oportunidade da gente empatar. O torcedor sai lesado, porque pagou o ingresso e não pode ver o jogo até o tempo que ele deveria ir”, disse Oliveira, que novamente elogiou a garra do elenco alviverde.”Esse comprometimento e essa entrega foi um poder que a gente adquiriu com o nosso grupo e isso nos dá uma esperança muito grande dentro da competição”, completou.

Expulsão de Davi

O treinador admitiu que a expulsão do meia Davi, aos 41 minutos do primeiro tempo, prejudicou a reação do Coritiba, que teve que buscar o resultado com um atleta a menos.”Eu trato essas questões internamente e naturalmente eu vou cobrar dele. A gente sempre fala em equilíbrio emocional. Eu achei que não foi falta, mas isso não dá a ele o direito de bater a bola no gramado, é uma coisa até ingênua. Mas ele é um grande jogador, só que hoje nos prejudicou. Mas houve a reação e a superação mesmo assim”, finalizou Marcelo Oliveira.

O Coritiba volta à campo no próximo domingo, quando enfrenta o América-MG, a partir das 18h30, em Sete Lagoas. O Verdão é atualmente o 12º colocado do Brasileirão, com 14 pontos em 12 rodadas do Campeonato Brasileiro.