Policiais militares usam bombas de gás e balas de borracha para dispersam torcedores de Flamengo e Botafogo que entraram em confronto no entorno do Estádio Nilton Santos (Engenhão) – Foto: ARMANDO PAIVA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Um torcedor morreu e sete ficaram feridos no entorno do estádio do Engenhão no tumulto que precedeu o jogo do Flamengo contra o Botafogo, neste domingo, 12. Entre os sete feridos, um deles apresenta quadro grave e está internado no Hospital Salgado Filho. Parte das pessoas foi alvejada por balas. Outras sofreram agressões.

Segundo o jornal carioca “Extra”, a vítima fatal é Diego Silva dos Santos, de 28 anos, torcedor do Botafogo. Ele foi baleado no peito, chegou ao hospital em estado grave e não resistiu ao ferimento.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que, dos outro feridos, quatro tiveram alta e três permanecem em atendimento na noite deste domingo.

A saída dos torcedores, após o fim do jogo, ocorreu sem incidentes. Durante a partida, a Polícia Militar reforçou o policiamento no entorno. Policiais que estavam fazendo patrulhamento nas praias da zona sul durante o dia foram transferidos para o estádio.

O clima ficou tenso no entorno do Engenhão quando torcedores começaram a chegar para o jogo, por volta das 17 horas. Torcidas organizadas do Botafogo e do Flamengo se enfrentaram nos acessos para o estádio. A polícia tentou conter o tumulto com balas e borrachas. Foram ouvidas explosões.

Segundo policiais militares que participaram do esquema de segurança do jogo, o contingente deslocado para a partida foi menor do que o normal por causa das manifestações de familiares de PMs na porta dos batalhões. A assessoria da Polícia Militar, no entanto, informou que o policiamento estava “reforçado” e que o efetivo era suficiente para garantir a segurança das torcidas.