A Seleção Brasileira Sub-17 se apresentou na Granja Comary, no Rio de Janeiro nesta terça-feira, 22. Com ela, o preparador de goleiros Thiago Mehl, que faz parte da equipe das categorias de base do Atlético Paranaense. Thiago vai trabalhar os arqueiros para a disputa do Campeonato Sul-Americano da categoria, que acontece no Equador, a partir do dia 13 de março.

“Estou muito feliz por mais uma convocação. É sinal de que os trabalhos anteriores foram bem feitos e reconhecidos pela CBF. Estou ansioso pela preparação e pela disputa do Sul-Americano”, contou Mehl. Até a semana passada, o preparador trabalhava com a categoria Sub-15 da Seleção Brasileira.

Com a apresentação dos atletas, serão 16 dias de preparação, que envolvem exames e trabalhos físicos, técnicos e táticos, pois muitos atletas ainda estavam de férias. “Os goleiros, por exemplo, apenas um já estava em atividade, então é o início dos trabalhos no ano. É preciso desenvolver o trabalho desde o começo, pois o tempo é curto e a disputa é muito importante”, completou. São três os goleiros convocados e que estão sob os cuidados de Mehl: Uilson, do Atlético Mineiro, Guido, do Santos, e Charles, do Cruzeiro.

Intercalando com os treinamentos, vão acontecer três jogos-treinos, contra Botafogo, Vasco e Fluminense. As partidas servirão para avaliar as atletas e dar ritmo aos mesmos. “Como a maioria vêm das férias, é importante dar uma sequência antes de entrar na competição. É bom para a comissão também, que pode avaliar quem está melhor preparado para iniciar a disputa”, acrescentou.

O preparador de goleiros é o único profissional da comissão técnica que integra a categoria de base de um clube brasileiro. Os outros profissionais já atuam na categoria principal de suas equipes, o que é motivo de orgulho para Mehl. “Para mim é uma experiência fantástica e me sinto orgulhoso por trabalhar com essas pessoas que já têm um nome no cenário nacional”.

Thiago Mehl conta que, apesar de um grupo como qualquer outro, que treina e joga como um time, estar na Granja Comary é diferente. “O clima é outro. Todos sabem a importância de defender a Seleção Brasileira, independente da categoria. E isso vale para a comissão técnica também. Todos iniciaram o trabalho com muita responsabilidade e tenho certeza que vamos levar isso para dentro de campo”, finalizou.

O Brasil, do técnico Émerson Ávila, está no grupo B do Campeonato Sul-Americano, disputado no Equador. No mesmo grupo estão Chile, Colômbia, Venezuela e Paraguai. As Seleções duelam entre si na primeira fase e as três melhores colocadas passam à fase seguinte.