Por Pedro Melo 

Jorge Edson durante a última partida do Clube Curitibano na Superliga B. (Josi Schmidt/FPV)

Curitiba retornou ao cenário do voleibol brasileiro após a criação da equipe do Clube Curitibano que disputa a Superliga B. Até o momento, foram cinco partidas disputadas e nenhuma vitória conquistada. Entretanto, o técnico Jorge Edson ressalta que o mais importante no primeiro ano é o início de um novo projeto.

“As vitórias é o que mais interessava, mas não nos baseamos apenas nisso. Esperamos ter vitória na competição e o pontapé inicial foi dado. Não tenho a menor dúvida que o projeto continua, o clube envolvendo continua e as pessoas que fomentaram a parceria também. Fora o resultado positivo que a gente esperava, a movimentação do voleibol no Paraná é o que vale a pena. A manutenção de nomes não é o mais importante, mas sim o start que foi dado no projeto”, declarou o treinador, em entrevista à Banda B.

Em relação ao trabalho dentro da quadra, o Curitibano ainda disputa uma partida na primeira fase contra o Barueri, líder da competição e treinado pelo técnico José Roberto Guimarães. Sabendo da dificuldade do adversário, Edson coloca toda a responsabilidade para o time paulista. “Esse seria o adversário de jogar, mas não de ganhar. A responsabilidade é toda da equipe de Barueri. Quem tem mais a perder nessa partida é o time de Barueri. Temos que jogar solto e o que importa é cruzamento de fase na semana depois. Será um treinamento de luxo para a rodada seguinte”, comentou.

Das sete equipes que disputam a Superliga B, o primeiro colocado avança direto para a semifinal e os outros seis times disputam as quartas de final. Atualmente na sétima posição, o Curitibano pode encarar nas quartas de final o Osasco, time que venceu as curitibanas na última rodada por 3 sets a 0.

Porém, o treinador afirmou que a equipe de Curitiba tem condições de derrotar o adversário no mata-mata e ressaltou que precisa melhorar o desempenho no final de cada set. “Era uma partida que a gente poderia ter jogado melhor. Um erro recorrente nosso é ficar na frente no placar, mas não conseguir fechar o set. É algo que precisamos melhorar. O 3 a 0 foi uma consequência de você errar um pouco menos. Poderia ser até 3 a 2 porque perdemos dois sets por 25 a 23”, comentou.

A próxima partida do Clube Curitibano é no dia 04/03, às 18h, contra Barueri, em Curitiba.