O Palmeiras conseguiu dar o primeiro passo para a anulação da partida do último sábado, contra o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro – derrota por 2 a 1, no Beira-Rio. Nesta terça-feira, o vice-jurídico do clube paulista, Piraci de Oliveira, anunciou que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva(STJD) acatou o requerimento de anulação do duelo. Isso significa que os três pontos conquistados pelo time colorado não serão computados até 8 de novembro, dia que a entidade avaliará se o confronto será remarcado.

Piraci publicou no início da noite desta terça, por meio do Twitter, a informação. “O STJD requereu que a partida ficasse suspensa enquanto inicia-se o processo. Os três pontos do Inter, por ora, não estão computados. Ainda é muito cedo para análise mais profunda, mas inegavelmente foi um movimento a nosso favor. Como disse antes, lutaremos à exaustão para buscarmos nossos direitos. Acredito, mais do que nunca, que temos boas chances”, escreveu o palmeirense.

O Internacional rebateu de imediato. Cuca Lima, diretor de futebol da equipe gaúcha, afirmou que já esperava a situação. “O Inter esperava por isso e isso faz parte do espetáculo. O Inter vai entrar com uma impugnação e o departamento jurídico já está encaminhando. Antes de tudo, precisamos esperar o Inter ser notificado oficialmente”, disse ele aoTerra.

Sobre a remarcação do duelo, Cuca Lima vê o calendário brasileiro apertado. “Por falta de data, daqui a pouco vamos ter que jogar só no ano que vem”.

A razão do impasse se dá pelo gol de mão do atacante palmeirense Barcos na partida de sábado, no Beira-Rio. O juiz Francisco Carlos do Nascimento não viu o lance e validou o tento.

Na sequência, depois de receber informações do quarto árbitro e do delegado do jogo, ele voltou atrás. No entanto, o Palmeiras alega que o delegado em questão recebeu a informação de que o gol foi feito com a mão somente após as imagens de televisão terem confirmado. A “consulta” foi confirmada por uma repórter daTV Bandeirantesque estava à beira do campo.

Na segunda, o apitador colocou na súmula que “nada houve de anormal” no embate. O incidente, além de revoltar ambos os times, provocou uma paralisação de seis minutos.