A boa fase de início de temporada já deixa saudades no torcedor. Se no início do Paranaense, o Coritiba era protagonista de uma série invicta que virou recorde nacional, agora o time corre contra o tempo para retomar a boa forma e deslanchar no Brasileirão. Para deixar a uruca de lado, o técnico Marcelo Oliveira promoveu nada menos que quatro mudanças no time que vai a campo. Enquanto na meia-cancha, Tcheco e Everton Costa entram no lugar de Rafinha, lesionado, e Davi, no ataque, Marcos Aurélio e Leonardo entram com a função de balançar as redes do goleiro Fernando Henrique.

Derrotado pelo Cruzeiro na última rodada do Brasileiro, o Coxa não vence desde o dia 5 de junho, quando goleou o Vasco por 5 a 1 antes da final da Copa do Brasil. Assim, receber o Ceará em casa e com a ajuda da torcida é encarado pelo grupo como grande chance de reabilitação. “Com certeza existe uma disposição muito grande em voltarmos ao nosso caminho natural que até então era só de vitórias”, garante o técnico Marcelo Oliveira, confiante com as mudanças no time.

Um dos que volta ao grupo titular é conhecido pela liderança em campo. O meia Tcheco, sempre solicitado para dar cadência e tranquilidade ao meio campo, entra desde o apito inicial contra o Vovô cearense e pede apoio das arquibancadas. “O que entrar tem que ter confiança e passar confiança. Temos que pedir calma pro torcedor porque nesse momento a gente precisa deles”, disse, consciente da oportunidade que tem de se firmar entre os titulares. “É o jogo da vida pra se firmar na equipe pro campeonato. A frase dos boleiros é igual e inevitável: a gente tem que estar sempre pronto pra essas oportunidades”, avalia Tcheco, que avisa: “Nosso time é bom, mas temos que provar isso com resultados”, finaliza.