Por Pedro Melo 

João Souza é o principal favorito no Aberto de Tênis do Paraná. (Divulgação)

João Souza é o principal favorito no Aberto de Tênis do Paraná. (Divulgação)

Curitiba volta ao cenário do tênis internacional masculino após seis anos e receberá na próxima semana o Aberto do Paraná de Tênis. A competição acontecerá no Graciosa Country Club e dos 22 atletas já garantidos na chave principal, seis deles são brasileiros.

O principal favorito ao título é o brasileiro João Souza, o Feijão, que ganhou recentemente os Challengers de Cortina e de Fano, na Itália, mas só virá para Curitiba caso não consiga a vaga na chave principal do US Open, último grand slam da temporada. Feijão está em Nova York para a disputa do qualificatório.

“Se eu participar do torneio Aberto do Paraná, acho que posso ir bem. É sempre muito bom jogar no Brasil com a torcida a favor. Vivo um bom momento e quero aproveitar para seguir vencendo e subindo no ranking. O objetivo é entrar no Top 100 para disputar as maiores competições nível ATP”, comentou Feijão.

Outro tenista ‘da casa’ é o pernambucano José Pereira, mas o tenista foi radicado em Curitiba e é irmão de Teliana Pereira. Pereira acredita que tem condições de conquistar o título do torneio. “Estou me preparando muito bem, venho treinando muito forte e participando de grandes torneios para chegar bem em Curitiba e dar o meu melhor dentro de quadra. Sei que tenho condições de estar entre os melhores e o meu objetivo é ganhar o Challenger”, afirmou.

Os outro quatro brasileiros são Guilherme Clezar, Carlos Eduardo Severino, Daniel Dutra da Silva e Caio Zampieri.

Confira todos os inscritos:

João Souza (Brasil)
Guido Andreozzi (Argentina)
Nicolas Kicker (Argentina)
Ruben Ramirez Hidalgo (Espanha)
Facundo Arguello (Argentina)
Pere Riba (Espanha)
Guilherme Clezar (Brasil)
Dmitry Popko (Cazaquistão)
Agustin Velotti (Argentina)
Miki Jankovic (Sérvia)
Emilio Gomez (Equador)
Juan Ignacio Londero (Argentina)
Maximiliano Estevez (Argentina)
Jose Hernandez-Fernandez (República Dominicana)
Giovanni Lapentti (Equador)
Juan Pablo Paz (Argentina)
Carlos Eduardo Severino (Brasil)
José Pereira (Brasil)
Christian Lindell (Suécia)
Daniel Dutra da Silva (Brasil)
Caio Zampieri (Brasil)
Facundo Mena (Argentina)