Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Após o Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) recomendar a suspensão da liberação de crédito para a Arena da Baixada, o secretário estadual para assuntos da Copa, Mário Celso Cunha, disse em entrevista à Banda B nesta sexta-feira (28) que não há como parar as obras do estádio, já que esta decisão cabe apenas a Fomento Paraná. Está marcado para este sábado (29) o primeiro evento teste do estádio, um jogo para 10 mil pessoas entre o time principal do Atlético e o J. Malucelli.

arenacap

Foto: Divulgação CAP S/A

“Isso que o tribunal faz é uma recomendação, cabe apenas a Fomento ler o documento e decidir se suspende ou não as obras, já que são eles quem fazem o financiamento”, disse.

Em nota, a Fomento Paraná informou que age de acordo com a legislação e com a melhor técnica da boa prática bancária. “Os esclarecimentos em relação aos apontamentos do Tribunal de Contas serão apresentados a todos os organismos de controle, inclusive ao TCE”, informou a estatal.

Entre as determinações do TCE divulgadas nesta sexta, está que a Fomento Paraná se abstenha de realizar termos aditivos para a liberação de créditos, ou seja, não há com a agência estadual faça o último repasse no valor de R$ 65,4 milhões, que seria usado para o término da obra. O documento destaca a inconsistência das informações repassadas ao órgão de controle. Uma das relatadas é a falta de projetos completos e orçamento detalhado.

Notícias Relacionadas:

TCE-PR determina bloqueio do financiamento da Arena na véspera do evento teste