Após 48 anos, a torcida do Santos finalmente pode soltar o grito de Tricampeão da garganta. A vitória por 2 a 1 sobre o Peñarol credenciou o Peixe a levantar o caneco da Libertadores como melhor time da América. Com gols de Neymar logo a um minuto da etapa complementar, Danilo, que fez boa partida no Pacaembú e um contra de Durval, o time de Muricy Ramalho sobe ao pódio com todos os méritos de um verdadeiro campeão e agora já iguala o número de títulos que tem o São Paulo, ambos maiores vencedores da competição no Brasil.

O título dá ao Santos o direito de tentar conquistar o seu terceiro título no Mundial de Clubes da Fifa, que será realizado em Janeiro, no Japão. O Barcelona, time do argentino Lionel Messi também estará entre participantes do torneio.

Nem a pancadaria generalizada entre jogadores de Santos e Peñarol tirou o brilho da festa santista. Em campo, o Rei Pelé não escondia a felicidade e não pensou muito até tomar o técnico Muricy Ramalho pela mão e improvisar uma volta olímpica com pique de craque. A geração de Neymar e Ganso já é a mais vitoriosa desde a incrível passagem do Rei Pelé pela Vila Belmiro, já que os dois únicos títulos de Libertadores do alvinegro praiano foram em 1962 e 1963.

“Posso dizer uma coisa? Eu merecia esse título. Batalhei muito para estar aqui. É muito trabalho, não é pouco não”, disse o técnico Muricy Ramalho, que já havia disputado cinco Libertadores antes de conquistar o título em 2011. “O gol foi maravilhoso! É o dia mais feliz da minha carreira, fiz minha história”, completou Neymar, que chorou muito no gramado ao comemorar o título conquistado em sua primeira Libertadores.

Ficha técnica
Santos 2 X 1 Peñarol (URU)

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 22/6/2011 – 21h50
Árbitro: Sergio Pezzotta (Fifa-ARG)
Auxiliares: Ricardo Casas (ARG) e Hernán Maidana (ARG)
Renda/público: R$ 4.266.670 / 37.984 pagantes
Cartões amarelos: Neymar, Zé Eduardo (SAN); González, Corujo, Freitas (PEN)
GOLS: Neymar, 1’/2ºT (1-0); Danilo, 23’/2ºT (2-0); Durval (contra), 34’/2ºT (2-1)

SANTOS: Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro, 22’/2ºT); Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso (Pará, aos 41’2ºT); Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Muricy Ramalho.

PEÑAROL (URU): Sebastián Sosa, Alejandro González (Emiliano Albín, 32’/1ºT e Estoyanoff, aos 33’/2ºT), Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Nicolás Freitas, Luis Aguiar, Mathías Corujo, Matías Mier (Urretaviscaya 17’/2ºT), e Alejandro Martinuccio; Juan Manoel Olivera. Técnico: Diego Aguirre.