Em entrevista nos estúdios da rádio Banda B, o capitão Maia esclareceu todas as dúvidas dos nossos ouvintes com relação à segurança para o clássico Atletiba deste domingo, a partir das 17h, na Arena da Baixada. Ao todo, 1200 policiais, incluindo a cavalaria da Polícia Militar e dois helicópteros, estarão envolvidos na segurança para a partida deste final de semana.

Além das medidas tradicionais que proíbem uso de materias de torcidas organizadas e que pessoas que não tenham ingresso para o jogo permaneçam no entorno da Arena da Baixada, a Polícia Militar se preocupou também com a segurança nos terminais e nas ruas da cidade. Até às 23h, policiais estarão de campana para evitar confrontos entre as duas torcidas.

“A orientação da Polícia Militar é que os torcedores do Coritiba utilizem os terminais até às 13h, e depois das 14h, os atleticanos circulem pelos terminais. A PM está toda mobilizada para garantir a segurança do clássico e pedimos que os torcedores també colaborem para evitarmos conflitos”, afirmou o capitão Maia, garantindo que viaturas serão acionadas para qualquer ponto da cidade que venha a precisar de reforço policial.

Saída da Arena da Baixada depende do resultado do jogo

Ao contrário do que costuma acontecer em clássicos, a primeira torcida a deixar a Arena da Baixada não será necessariamente a visitante, no caso os coxas-brancas. A evacuação do estádio vai depender do resultado da partida: caso o Coritiba ganhe e o Atlético seja rebaixado, os rubro-negros sairão por primeiro; em caso de vitória do Furacão, são os torcedores do Verdão que deixam por primeiro o estádio.

“Vamos trabalhar com a emoção do torcedor. O comandante da operação vai decidir qual torcida sai pro primeiro somente aos 45 minutos do segundo tempo, dependendo do resultado da partida. Não podemos segurar por muito tempo o torcedor do Atlético caso o time seja rebaixado, assim como não podemos segurar o torcedor do Coritiba se a equipe perder a vaga na Libertadores”, explicou o capitão Maia.