O Atlético sofreu dois gols do Vasco na Arena da Baixada e só empatou em 2 a 2 no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Com isso, o Furacão não pode nem sonhar em empatar em 0 a 0 ou 1 a 1 no Rio de Janeiro, pois assim a vaga fica com a equipe cruzmaltina. Resumindo: Somente a vitória interessa ao Atlético em São Januário, na próxima quinta-feira.

O empate em casa não foi o resultado que os jogadores atleticanos esperavam. “Foi um resultado ruim por termos levado dois gols, mas foi bom pela reação que tivemos, buscando o resultado duas vezes. Jogar fora de casa nos dá uma tranquilidade maior porque eles vão ficar na obrigação de não levar gol e uma vitória simples nos garante na próxima fase”, disse o lateral direito Rômulo.

Já o zagueiro Rafael Santos preferiu exaltar o poder de reação do Atlético, que esteve duas vezes atrás no placar, mas sempre procurou o empate: “Pensamos na vitória, o time mostrou que tem vontade, saímos duas vezes atrás do resultado, mas agora é descansar para fazer uma boa partida lá e sair classificado. Não temos que procurar culpados, vamos conversar para que esses erros não aconteçam mais e acertar o time”.

O volante Paulo Roberto, que estreou ontem com a camisa rubro-negra, admitiu que a classificação ficou difícil, mas não impossível e que o Atlético vai lutar muito para chegar a um inédita semi-final de Copa do Brasil. “Ficou difícil sim, mas não impossível. Se eles vieram aqui e fizeram dois gols, a gente também pode fazer gols lá. Será um jogo aberto, o Vasco é um time que marca bastante, mas também deixa jogar. O espírito é esse, não tem que pensar em outra coisa que não a vitória. Vai ser complicado, mas vamos conseguir”, afirmou.