O Paraná não foi brilhante, mas cumpriu bem o seu papel de vencer em casa e está na luta por um lugar no G4. A noite fria foi também de estreias: o treinador Roberto Fonseca, anunciado na última quarta-feira, comandou o Tricolor pela primeira vez e escalou Everton Garroni, outro que também inaugurou a carreira no time da VIla Capanema. “A estreia veio abençoar a nossa chegada e fomos brindados com essa vitória”, disse, no fim do jogo.

Na análise da partida, o novo técnico apontou a busca pelas faltas para explorar as bolas paradas que, segundo ele, compõem uma deficiência do Salgueiro. “No segundo tempo, tivemos poucas faltas e não conseguimos fazer o que tinhamos treinado. Eu não vou colocar entrosamento, porque acho que na minha ótica, de 90 minutos de jogo, tivemos umas instabilidade de 20 miunutos no começo do segundo tempo”, resumiu o treinador, que destacou a entrada de Serginho como ponto de equillíbrio do time na etapa complementar.

O treinador ainda elogiou o Salgueiro, que demonstrou bastante organização em campo. “Hoje nós não encontramos qualquer equipe. Eles vão tomar muitos pontos ao longo do campeonato”, destacou Fonseca. “Eu gosto de encarar cada jogo como uma decisão. O treinador tem que jogar do lado, não pode ser passivo, omisso. Meu temperamento é assim”, frisou o treinador, bastante agitado à beira do gramado no jogo desta sexta-feira.