O Rio Branco corre sérios riscos de ser julgado após escalar um jogador de maneira irregular, no primeiro turno do Campeonato Paranaense. Isso porque o atacante Adriano de Oliveira Santos está registrado na Federação Paranaense e Futebol (FPF) como Adriano Oliveira dos Santos, em uma irregularidade que, se julgada e condenada, pode ser punível com perda de pontos, segundo o texto do artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

A denúncia foi protocolada pela FPF e, depois de analisada pela auditoria e confirmada a irregularidade, um inquérito foi aberto e o processo encaminhado à presidência do TJD-PR, que pode optar por arquivar o caso ou julgar o clube de acordo com CBJD.

No seu relatório, a auditoria do Tribunal confirmou que o Leão da Estradinha não conseguiu se ausentar da culpa no registro irregular do atleta, além de destacar que essa não é a primeira vez que o time tem problemas com registro. Ainda segundo a auditoria, o clube já teve problemas com um jogador irregular escalado em uma edição passada da Copa do Brasil.

Para o Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná, faltou cuidado do clube da assinatura do contrato ao registro do atleta. Outro ponto destacado foi a clareza de que o nome inscrito na CBF e o nome verdadeiro do atacante eram diferentes. Tal fato, segundo o ponto de vista da auditoria, revelou uma atitude punível pelo Tribunal, aumentando as chances de julgamento e condenação do clube, no artigo 214 no CBJD.