A vitória do Paraná Clube por 1 a 0 sobre o Azulão foi suada e veio depois de erros seguidos de finalização da equipe tricolor. Mesmo magro, o placar foi expressivo segundo o técnico Ricardo Pinto, que ressaltou a importância do resultado final do jogo independente da atuação do time. “Foi maravilhoso, foi uma vitória da dignidade, da honra, do orgulho, da confiança no que tá sendo proposto”, resumiu o técnico, sem esquecer de destacar o preparo emocional do time.

Na partida dominada pelo Tricolor, o que se viu foi um verdadeiro arsenal de gols perdidos. Se de uma lado, o time precisa de um camisa 10, de outro, o jogo comprovou que o grupo está mais ofensivo, chegando mais ao ataque, ainda segundo a análise de Ricardo Pinto. Para ele, a ofensividade dá confiança para os dois desafios que ainda restam para o clube. “O Paraná Clube não deveria passar por essa situação, cabe a nós que não colocamos o time nessa situação, tirá-lo”, alfinetou o treinador, que já ressaltou a má campanha do Paraná quando Roberto Cavalo ainda estava no comando.

Com 19 pontos, o Tricolor reduziu a diferença de cinco para dois pontos para o Paranavaí, que não conseguiu vencer o Atlético, na Arena. O resultado positivo dá fôlego para o Tricolor, nos desafios contra o Arapongas, em casa, pela décima rodada e o Cascavel, fora de casa, no encerramento do estadual. A obrigação do Tricolor é vencer as duas partidas e torcer por um tropeço do Paranavaí, primeira equipe fora da zona da degola do Paranaense. “Aqui não tem criança, então ninguém vai brincar com essa situação e tudo foi trabalhado pra gente buscar a vitória”, tranquilizou o treinador.