Um novo relatório sobre o andamento das obras para a Copa do Mundo de 2014 aponta que a Arena da Baixada, em Curitiba, já tem 52% dos serviços executados e 11% de adiantamento em relação à data de entrega. O documento foi apresentado na quarta-feira (18) pelo deputado federal Romário (PSB-RJ), membro da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara.

AEN
Deputado Romário e secretário Mario Celso Cunha

Além da capital do Estado, apenas outras quatro cidades, entre as 12 sedes do Mundial, já concluíram mais da metade das obras (Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília e Salvador). O acompanhamento bimestral indica preocupação com três estádios: Beira-Rio (Porto Alegre), Arena Pernambuco (Recife) e Arena Pantanal (Cuiabá), que receberam alerta vermelho na avaliação.

O documento, realizado em parceria com o consultor do Senado Federal Alexandre Sidnei Guimarães, foi elaborado depois de inúmeras viagens do ex-jogador, junto com parlamentares e técnicos do Congresso Nacional, pelas 12 cidades-sede da Copa. As informações contidas nas páginas eletrônicas do Senado, do Tribunal de Contas da União (TCU) e dos Tribunais de Conta estaduais e do Distrito Federal, da Controladoria-Geral da União (CGU), do Ministério do Esporte e dos órgãos estaduais e municipais, responsáveis pela organização do Mundial de 2014, também foram utilizadas como fonte para o balanço.

Segundo o deputado Romário, a ideia é manter uma atualização do documento a cada dois meses e fazer a divulgação de balanços específicos das obras em cada cidade. A falta de páginas eletrônicas de transparência em vários governos estaduais e municipais, bem como a carência de informações atualizadas nos portais já existentes, dificulta essa tarefa.

O Ministério do Esporte ainda não se posicionou quanto ao balanço realizado pelo deputado. De acordo com a assessoria da pasta, o governo federal acompanha, permanentemente, todas as obras. A assessoria também informou que o ministério prepara para os próximos meses a divulgação do terceiro balanço oficial da Copa do Mundo.

Prazos

O relatório também relaciona o percentual das obras já executado e o tempo restante para o término do prazo de conclusão. Registraram diferença considerada preocupante, acima de 30%, os estádios de Porto Alegre, Cuiabá e Recife.

O estádio do Internacional, de Porto Alegre, é o que causa maior apreensão, pois tem apenas 20% da construção. Com entrega prevista para dezembro de 2012, o relatório estima que cerca de 70% da obra já deveria estar pronta.

Há, ainda, mais três estádios em sinal de alerta: Maracanã (RJ), Mineirão (BH) e Arena da Amazônia (Manaus). As diferenças entre o estágio atual da obra e o prazo já cumprido para a conclusão está entre 20% e 30%.

Nos outros estádios da Copa a diferença calculada não chega a 20% e, portanto, foram considerados dentro dos prazos. A Arena da Baixada, em Curitiba, se destaca com 52% da obra executada e 11% de adiantamento em relação à data de entrega.