O meia Rafinha, condenado pelo Tribuna de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) a quatro jogos de suspensão depois de agredir um atleta do Arapongas, deverá recorrer da decisão.O advogado do jogador, Itamar Côrtes, defendeu Rafinha no julgamento e irá protocolar o recurso para diminuir a pena do jogador, além de um pedido de efeito suspensivo até que o pedido seja julgado.

A condenação do meia equivale à pena mínima do artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e, caso a suspensão seja confirmada, Rafinha só voltaria na última rodada do estadual, já que cumpriu sua suspensão automática contra o Iraty. “Entendemos que é possível diminuir o número de partidas de suspensão do atleta, por isso acreditamos que o efeito suspensivo é o melhor caminho, até que seja julgado o recurso”, explicou o advogado.

Caso o efeito suspensivo seja aceito pelo Tribunal, Rafinha estará à disposição do técnico Marcelo Oliveira para entrar em campo no próximo domingo, na partida contra o Corinthians-PR, às 18h30, no Couto Pereira.