Ouça o áudio

A atenção da polícia estará voltada para o clássico entre Atlético e Coritiba neste domingo (24) e de acordo com o 1º Comando do Policiamento da Capital, qualquer tipo de violência manifestada por torcedores ou vândalos, será reprimida de maneira imediata. O efetivo será reforçado principalmente do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), da Cavalaria e do BPTran (Batalhão de Polícia de Trânsito).

“Nossa preocupação com as cercanias do estádio é grande, mas viaturas serão colocadas nos terminais de ônibus e as patrulhas serão intensificadas. Sabemos que os principais focos de violência nestes dias de clássico não se concentra apenas no entorno do estádio, mas muitas vezes em pontos isolados. Por isso, o efetivo será engrossado e as ações contra a violência e vandalismo intensificadas”, disse à Banda B o coronel Ademar Cunha, comandante do policiamento da capital. (Ouça a entrevista no áudio acima)

Que torcida sai primeiro?

De acordo com a PM, caso o Coritiba vença ou empate o jogo e confirme o bicampeonato estadual, a torcida atleticana deverá deixar o estádio Joaquim Américo primeiro. “A pedido da Federação Paranaense de Futebol, caso o Coxa seja campeão, a taça e a volta olímpica devem acontecer. A polícia deverá garantir que isso ocorra”, afirmou.

O procedimento no entorno da Arena da Baixada será o mesmo aplicado em outros dias de jogo. Um perímetro será estabelecido pelos policiais e só cruzarão esta barreira os torcedores que tiverem ingresso e não estiverem vestidos com roupas de torcida organizada.

O coronel comentou sobre as duas ocorrências recentes envolvendo violência e as torcidas. O primeiro foi a briga entre torcedores do Furacão e do Bahia (que segundo a polícia, contou com a participação de torcedores do Coxa). A confusão aconteceu depois do jogo nas proximidades da Arena. “Um torcedor disparou um rojão em direção a outra torcida e a briga começou. A Guarda municipal e a PM chegaram ao local, mas não conseguiram impedir que dois ônibus fossem vandalizados”, confirmou o coronel.

A segunda confusão foi na compra de ingressos por parte dos torcedores do Coritiba, na região do Alto da Glória. Algumas pessoas se irritaram após o fim dos ingressos e houve tumulto com a necessidade da chegada da polícia. “Nos organizamos para que eventos como este sejam evitados. Para este fim de semana, a polícia vai reprimir este tipo de situação com mais veemência”, finalizou.