O ATLÉTICO começou o ano com a pressão dos mata-matas antes da fase de grupos da Libertadores, depois a fase de grupos e a obrigação de passar pras oitavas, estadual, Copa do Brasil, todas pressões e obrigações de um time grande que briga lá em cima.

Pressão pra estar nas cabeças é sempre uma pressão boa. Problema é o que o ATLÉTICO está arrumando pra si nesse brasileiro.

Seis jogos, quatro derrotas e a lanterna isolada trazem um peso e uma pressão que se não forem estancadas já na quarta-feira, podem se tornar incontroláveis.

Contra o Santos o time voltou a se mostrar inoperante. Sem força de reação, sem personalidade e conformado com a iminente derrota.

Isso é a única coisa que o torcedor atleticano realmente não aceita. Desinteresse em mudar a situação. O time não vinha bem, mas foi guerreiro e lutador contra Flamengo e Coritiba e eu estava na arquibancada e dela vi uma torcida que incentivou,cantou e até aplaudiu mesmo sem o resultado positivo.

Mas contra o Santos o time foi covarde. O time marca a distancia, todos tem facilidade em trabalhar a bola contra o ATLÉTICO. A fragilidade na marcação já tem passado dos limites do aceitável. E a falta de capricho na hora de fazer os gols muito mais.

Contra o Santos Eduardo também ajudou a atrapalhar. Entrou com três volantes e nenhum centroavante. Vai dizer que estavam em campo, mas nós sabemos que eram todos improvisados, uma salada mesmo.

Como eu disse jogar quartas de Copa do Brasil e oitavas de Libertadores é uma pressão boa, mas fazer o brasileiro que fazem até aqui é a pior das pressões que esses jogadores poderiam enfrentar.

Ou tira um coelho da cartola e reage na quarta-feira ou nada vai aliviar a verdadeira pressão que esses jogadores terão que enfrentar daqui pra frente.

BINHO ASSUNÇÃO!