O desabafo do presidente da Fifa, Joseph Blatter, quanto à lentidão das obras para a Copa do Mundo de 2014 não deixa dúvidas: o Brasil está atrasado e já perde em agilidade para a África do Sul, país organizador do último Mundial.

Para Blatter, o país não tem demonstrado um avanço real nas mudanças e precisa, urgente, acelerar as obras nos estádios e nos setores de infraestrutura. “Em 2007, a três anos da Copa na África do Sul, os sul-africanos estavam mais avançados do que os brasileiros hoje. A Copa do Mundo é amanhã, e os brasileiros pensam que é depois de amanhã”, alertou o presidente da Fifa.

O receio da Fifa é que cidades como Rio de Janeiro e São Paulo não estejam prontas para receber a Copa das Confederações, que acontece em 2013. “Só faltam três anos para a competição e dois para a Copa das Confederações, que deve ser um treino para o grande evento”, disse.

O presidente da entidade máxima do futebol também definiu as brigas políticas e a falta de pressão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre as autoridades municipais e estaduais para o início das obras como dois dos grandes problemas que o Brasil precisa combater. “O que precisam fazer é ter pressa e acelerar os preparativos”,