Por Pedro Melo 

Lucas Marcatto teve retorno publicado no BID antes da partida contra o Iraty. (Divulgação/Pato Branco)

A confusão de jogador irregular não está apenas na elite do Campeonato Paranaense. O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) denunciou a Portuguesa Londrinense pela suposta escalação irregular do zagueiro Lucas Marcato na primeira rodada da Segunda Divisão contra o Iraty.

Lucas Marcato está na Portuguesa Londrinense desde 2015 e foi emprestado para o Ferroviário, do Ceará, no começo da temporada. Porém, seu contrato de empréstimo foi rescindo em 14 de março e automaticamente o vínculo com o time paranaense foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

A denúncia da procuradoria do TJD-PR afirma que o zagueiro estava irregular na primeira rodada por retornar “antecipadamente de empréstimo sem a devida notificação e protocolo junto à FPF”. A Portuguesa Londrinense foi denunciada no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente.

Caso seja condenada, o time de Londrina perderia quatro pontos na tabela de classificação e seria rebaixado no lugar do Grêmio Maringá, que ficaria com a última vaga para a segunda fase.

Confira a denúncia:

AUTOS N. 67/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR.RAUL CLEI COCCARO SIQUEIRA

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL – 2ª DIVISÃO – 2017

OFÍCIO Nº 20/2017

DATA: 27/03/2017

DENUNCIADO (S):

  1. PORTUGUESA LONDRINENSE

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

1° DENUNCIADO: A. PORTUGUESA LONDRINENSE, entidade de prática desportiva por incluir e fazer constar na súmula o atleta LUCAS LUIZ MARCATO (BID 448048) na partida realizada pela 1ª Rodada, do Turno Único, da 1ª Fase, do Campeonato Paranaense de Futebol 2ª Divisão – 2017, sem condições de jogo, pois o aludido atleta retornou antecipadamente de empréstimo sem a devida notificação e protocolo junto à FPF. Com tal conduta, o Denunciado infringiu o disposto no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.