O episódio de invasão de campo na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2009, no Couto Pereira, fez com a Polícia Militar de Curitiba planejasse medidas mais efetivas para o clássico deste domingo (4), quando Atlético e Coritiba se enfrentam com objetivos bastante definidos e importantes.

Além de reforçar o efetivo espalhado pela cidade, a Polícia Militar vai acionar o seu serviço de inteligência para monitorar as redes sociais, locais onde a maioria dos confrontos é combinado pelas torcidas. Em 2009, os torcedores que causaram destruição no estádio alviverde planejaram na internet a invasão.

Considerado pelos torcedores como o Atletiba do século, o clássico é tido pela polícia como de alto risco. Assim, a PM prepara uma megaoperação para o dia do clássico, quando deve colocar cerca de 900 policiais estarão nas ruas, terminais, canaletas e, inclusive, dentro dos ônibus.

O Ministério Público do Paraná também trabalha na segurança e exige a elaboração de um plano de ação para o dia do jogo. A estratégia deve ser elaborada pelos clubes e pelas torcidas organizadas, além dos policiais militares até esta quinta-feira (1).