A história da partida entre Paraná e Rio Branco começou a ser desenhada com um primeiro tempo de pouca inspiração e chances de gol bastante limitadas. Cautelosas, as duas equipes preferiram se estudar a arriscar para abrir o placar. “Tínhamos que ir para cima deles”, resume bem o atacante Diego, um dos destaques do Paraná no confronto.

Nos minutos finais da primeira volta, Kerlon, que fez sua estreia diante da torcida, teve a infelicidade de desperdiçar uma penalidade, mas a conversa do técnico Ricardo Pinto nos vestiários parece ter blindado o grupo. O Paraná voltou mais forte para o segundo tempo. Ofensivo, o time passou a jogar com velocidade para tentar o gol a todo custo.

E a animação deu certo: o Tricolor resolveu a partida em menos de dez minutos, quando conseguiu marcar dois gols e passou a administrar a posse de bola. “No segundo tempo tínhamos que ir para cima, a marcação do Rio Branco estava forte, eles estavam em uma retranca no primeiro tempo. Felizmente conseguimos a vitória”, declarou.

O Leão da Estradinha não desistiu e chegou a descontar com Ratinho, de pênalti. Mesmo assim, o time de Ricardo Pinto soube se segurar e garantiu mais três pontos no Paranaense, para assumir a ponta da tabela e sair, para a alegria da torcida, da zona de rebaixamento do estadual.