Dramático, como a situação que o Paraná Clube protagoniza no Campeonato Paranaense, o confronto com o Arapongas reservou surpresas do início ao apito final. A vitória parecia certa, mas a postura defensiva do time chamou o ataque do Arapongas, que lutou até o fim e conseguiu o empate. Precisando de uma combinação de resultados que acabou não vindo, o Paraná amarga o rebaixamento para a Divisão de Acesso.

Com 19 pontos, o Tricolor não pode mais alcançar os seus adversários diretos na luta contra a queda para a divisão de acesso, Iraty e Rio Branco, que tem 24 pontos na tabela. A vitória escapou pelos dedos e o empate não salvou o time da Vila da Segunda Divisão. Inconformados, os torcedores do Tricolor vaiaram muito os jogadores e quase iniciaram um quebra-quebra na Vila Capanema.

Jogo de extremos
O clima de decisão acompanhou o Paraná desde que os jogadores pisaram no gramado da Vila Capanema. Mesmo assim, quem conseguiu abrir placar foi o Arapongas, logo aos 6 minutos de partida, com Wellington. O meia aproveitou o cruzamento preciso para subir cabecear no cantinho de Thiago Rodrigues. O jogo seguia acirrado até Léo tentar o drible e só ser parado com falta de Gustavo muito próximo da linha da área. Ainda que duvidoso, o lance foi interpretado como pênalti pelo árbitro Héber Roberto Lopes e, na cobrança, Léo não vacilou e bateu no canto contrário do goleiro do Arapongas, empatando o jogo.

A forte chuva deu ar ainda mais dramático ao jogo, que rolava truncado na Vila Capanema. O Tricolor estava no ataque e chegava com perigo, mas o revés veio em forma de pênalti para o Alviverde do interior. O camisa 10 do time visitante, wellington, chamou a responsabilidade em bater a penalidade, mas foi Thiago Rodrigues quem brilhou e foi buscar a bola no canto, para salvar o Paraná do gol. A virada tricolor veio aos 42, desenhada na jogada de Paulo Henrique para Léo, que bateu forte e fez o segundo do Paraná.

Drama e rebaixamento antecipado
A disposição marcou a volta para a etapa complementar e o visitante passou a jogar com mais ofensividade. Wellington cruzou bonito para a área, Luciano desviou e Thiago Rodrigues salvou mais uma vez, em uma defesa espetacular. Consciente da necessidade do gol para resolver o jogo, o time de Ricardo Pinto apostou no posicionamento favorável ao contra ataque.

A postura do Tricolor foi ficando mais defensiva com o passar do tempo e Diego teve tempo para desperdiçar um gol feito, aos 33. O atacante recebeu na cara do gol, que estava vazio, mas mandou pra fora e perdeu a chance de resolver a vida do Tricolor.

Ao se postar na defesa, o Paraná colocou em risco a permanência na Série A do Paranaense e chamou o Arapongas para o ataque. O gol de empate do Arapongas nasceu de uma falha grotesca do goleiro Thiago Rodrigues, um dos destaques do time tricolor na partida. O goleiro deu rebote na cabeça de George, que só teve o trabalho de empurrar pro fundo das redes, complicar a situação do time da Vila e selar o primeiro rebaixamento para a Série Prata do estadual na história do Paraná Clube.