O técnico Gerardo Martino não comandará o Paraguai à beira do gramado na final da Copa América que será disputada no próximo domingo (24), no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou uma punição de dois jogos ao comandante guarani após a expulsão no confronto com a Venezuela pelas semifinais da competição.

Divulgação
Conmebol anunciou punição ao técnico nesta quinta-feira

O esquema de suspensão é o mesmo para atletas e membros da comissão técnica: como já havia sido expulso de campo na última partida, Martino já estaria automaticamente fora da decisão com o Uruguai. No mesmo tom, o Paraguai não poderá contar com o assistente-técnico Jorge Pautasso, também expulso no jogo com a Venezuela e suspenso por apenas um confronto. Assim, o responsável por comandar o time no último grande teste dos vizinhos será o auxiliar técnico Adrián Coria. O meia Jonathan Santana também está suspenso e não enfrenta o time de Forlán no próximo domingo.

Tantos desfalques são consequência da confusão generalizada que tomou conta do Estádio malvinas Argentinas, em Mendoza, no fim do jogo entre Paraguai e Venezuela. A Conmebol aplicou uma multa de US$ 10 mil a cada seleção e excluiu os dois apanhados da disputa do Troféu Fair Play da Copa América.

Sem vencer nenhum jogo na competição, o Paraguai deve ter muitas dificuldades para enfrentar o Uruguai, que vem de vitória sobre o Peru por 2 a 0. Além do meia Jonathan Santana, que está suspenso, o astro do time Roque Santa Cruz se lesionou no início da partida semifinal e é desfaque certo para a decisão, bem como o lateral Aureliano Torres, com dores musculares. Outro destaque do time, o goleiro Justo Villar também é dúvida, já que contundiu o músculo da coxa direita. O atacante Haedo Valdez e o meia Barreto também reclamam de dores musculares e são dúvida.