Após a presidente Dilma Rousseff assinar a Lei Geral da Copa do Mundo de 2014, alguns veículos informaram que a FIFA não teria ficado satisfeita com certos termos do documento e teria pedido algumas mudanças. De acordo com o Ministro do Esporte, Orlando Silva, o Brasil terá soberania para administrar o Mundial em seu território.

“Não estou de acordo com isso. Não existe soberania, o que existe são ajustes que tem que ser feito no país. O país tem que se adequar. Não foi a Fifa que veio ao Brasil oferecer a Copa, foi o Brasil que foi à Fifa. Esse debate é mais político do que de fato efetivo”, afirmou o ministro, em entrevista ao canal SporTV.

A questão da segurança durante o Mundial é um dos assuntos mais preocupantes, mas Silva garantiu que será montado um esquema exemplar para 2014. “Acompanhei a presidente Dilma na reunião da ONU e lá tinha um esquema de segurança espetacular. Vai ser assim aqui. Haverá um esquema especial. Não só as cidades que sediarão a Copa, mas as outras também, porque o turista vem aqui e passeiam por todo o país. Cada cidade vai ter o seu centro de controle, uma central que vai agrupar todos os serviços estratégicos”, finalizou.