Por João Pedro Alves
Fotos de Monique Vilela

O antigo algoz do Paraná ficou para trás. Após ter sido eliminado pelo São Bernado em 2013, o Tricolor deu o troco na noite desta quinta-feira (10) na Vila Capanema e passou pelos paulistas para se classificar para a segunda fase da Copa do Brasil. A vaga foi conquistada com uma vitória por 3 a 1, resultado de uma atuação bem equilibrada da modificada equipe paranista, que coroou a estreia do técnico Ricardo Drubscky.

Além do treinador, a noite ficou marcada por mais estreantes. Como por exemplo o zagueiro Anderson Rosa, que marcou o primeiro gol tricolor – Giancarlo fez os outros dois. O volante Ricardinho e o meia Juliano Mineiro também vestiram a camisa paranista pela primeira vez.

Após eliminar o Bernô, o Paraná já sabe quem enfrenta na próxima etapa da Copa do Brasil. O adversário é novamente paulista: a Ponte Preta, que passou pelo Náutico-RR na primeira fase da competição.

Ouça os gols da partida narrados por Caio Júnior na Banda B:

COPA DO BRASIL – 10-04-14 – PARANA X SÃO BERNARDO – 1 GOL – ANDERSON ROSA – CAIO JR COPA DO BRASIL – 10-04-14 – PARANA X SÃO BERNARDO – 2 GOL – GEAN CARLOS – CAIO JR COPA DO BRASIL – 10-04-14 – PARANA X SÃO BERNARDO – 3 GOL – JEAN CARLOS – CAIO JR COPA DO BRASIL – 10-04-14 – PARANA X SÃO BERNARDO – 4 GOL – GEAN CARLOS – CAIO JR

Jogada área funciona em dobro e garante tranquilidade extra ao Paraná

Foram quase 20 dias sem nenhum compromisso oficial, utilizados para a reestruturação do elenco, até que o Paraná voltasse a campo para enfrentar o São Bernardo na Vila Capanema. E logo de cara com uma decisão: em um jogo valendo a vaga na segunda fase da Copa do Brasil – vaga perdida para o próprio adversário na edição anterior da competição – após um empate em 1 a 1 fora de casa.

Na estreia do técnico Ricardo Drubsky, o Paraná começou decidido a não ligar muito para a vantagem de poder empatar em 0 a 0 para se classificar. Até para não dar chance para o azar, o modificado time tricolor aproveitou o mando de campo para se impor e se postou no campo ofensivo. A Gralha tinha maior volume, mas a única chegada ao gol foi em um chute de fora da área de Lúcio Flávio defendido por Wilson Júnior.

O panorama da partida animava os paranistas, mas assim que aquela empolgação inicial foi passando a situação começou a mudar. Ao menos em alguns lampejos. Foi quando o Tigre do ABC Paulista deixou de ser passivo para também agredir os paranaenses no ataque, aproveitando os vários espaços encontrados especialmente pelo lado direito. A consequência foram alguns sustos criados para o goleiro Marcos.

Essas chegadas serviram para que o Tricolor retomasse aquela postura de antes e voltasse a ser uma equipe de maior pressão. Foi uma medida acertada e que acabou coroada com uma tranquilidade extra na partida na reta final do primeiro tempo. Ela veio em forma de gol. Dois, mais precisamente.

A abertura do placar da Vila aconteceu já aos 39 minutos com o estreante Anderson Rosa, que subiu bem após um levantamento na área da direita de Lúcio Flávio e cabeceou para as redes. Mas o Paraná não estava satisfeito e ainda marcou o segundo aos 44 minutos. Desta vez, o camisa 10 cruzou do lado esquerdo e o artilheiro Giancarlo apareceu para testar para dentro e fazer 2 a 0 na ida para os vestiários.

Com vaga na mão, Tricolor sofre susto, mas se garante na próxima fase

Com a vitória parcial da primeira etapa, o Paraná só perderia a vaga caso sofresse pelo menos dois gols e o São Bernardo chegasse ao empate. A situação colocou a responsabilidade e pressão toda no adversário, que tinha a obrigação de ir para cima. Foi o que aconteceu, mas não significou um recuo tricolor. Tanto que Paulinho chegou a balançar as redes pela terceira vez após cobrança de escanteio, mas estava impedido e o lance foi paralisado.

Mas a necessidade falou mais alto e fez com que o Tigre desse um jeito de ir á frente. Com o resultado na mão, o Tricolor até permitiu que o adversário se postasse em seu campo para aproveitar os contragolpes. Mesmo diante dessas pontadas da equipe do ABC Paulista, os paranistas estavam tranquilos e não sofriam grandes riscos.

Tudo se encaminhava para uma classificação sem problemas até os 35 minutos. Justamente na reta final da partida, um gol são-bernardense foi marcado para colocar fogo no jogo. O “Bernô” descontou em uma cobrança de falta de Jean Carlos pelo lado esquerdo que ninguém cortou na área, passou por Marcos e acabou no fundo do barbante.

Após isso, os últimos minutos ganharam tons dramáticos. Um segundo gol do adversário representava a eliminação do Paraná. Para não correr esse risco, o time da Vila não ficou atrás e tentou deixar a bola longe da sua área. E em uma jogada bem encaixada, acabou chegando ao terceiro gol para matar o jogo e garantir a classificação. A festa foi confirmada aos 43 minutos, quando Rodrigo Mann avançou pela direita e cruzou na cabeça de Giancarlo, na segunda trave, para completar para dentro e fechar o placar em 3 a 1.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ 3 X 1 SÃO BERNARDO

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR).
Data: 10 de abril de 2014, quinta-feira.
Horário: 19h30.

Paraná: Marcos; Rodrigo Mann, Brinner, Anderson Rosa e Breno; Cambará, Edson Sitta (Ricardinho), Lúcio Flávio e Paulinho Oliveira (Juliano Mineiro); Paulinho (Keno) e Giancarlo.
Técnico: 
Ricardo Drubscky.

São Bernardo: Wilson Júnior; Rafael Cruz (Jean Carlos), Fernando Lombardi, Luciano Castan e Eduardo; Marino, Daniel Pereira (Elionar Bombinha), Willian Favoni e Erick Flores (Walterson); Marcio Diogo e Gil.
Técnico: Edson Boaro.

Público pagante: 2.493 pessoas.
Público total: 3.723 pessoas.
Renda: R$ 36.955,00.

Cartões amarelos: Giancarlo, Edson Sitta, Marcos, Brinner (PRC). Daniel Pereira, Fernando Lombardi, Elionar Bombinha (SBN).

Cartão vermelho: Marino (SBN).

Gols: Anderson Rosa (PRC), aos 39 minutos, e Giancarlo (PRC), aos 44 minutos do primeiro tempo. Jean Carlos (SBN), aos 35 minutos, e Giancarlo (PRC), aos 43 minutos do segundo tempo.