Mesmo sem apresentar um bom futebol, o Atlético venceu seu primeiro compromisso no returno do estadual pelo placar de 2 a 0. Jogando em Paranavaí, o Arapongas reagiu depois de fazer um primeiro tempo de muitos erros e lutou pelo empate até o apito final. Guerrón e Paulo Baier marcaram para o Rubro-negro na segunda etapa e garantiram o três primeiros pontos do Furacão na segunda fase do campeonato.

Pouca inspiração e muitos erros
Depois de ter o Estádio dos Pássaros interditado, o Arapongas recebeu o Atlético no Waldemiro Wagner, pela reabertura do estadual e o que se viu no início da partida foram os seguidos erros de passe e a pouca qualidade em campo, de ambos os lados. Com poucas chances claras de gol, o Rubro-negro só conseguiu chegar aos 16, em chance incrível de Guerrón, que deu de canela e mandou bem longe da meta do Arapongas.

O equatoriano se redimiu ao mandar uma bomba, aos 20, e forçar o goleiro Danilo a praticar uma boa defesa. Mesmo longe de dominar, o Atlético era superior ao Arapongas, que seguia errando muitos passes e bastante limitado à meia-cancha. Desorganizado, o time do técnico Geninho contava com a falta de criatividade do time da casa.

Liberdade para atacar
Na tentativa de vencer a partida, o técnico Geninho sacou Héverton para a entrada de Wágner Diniz. A conversa no vestiário parece ter surtido efeito: mal a bola rolou e Guerrón aproveitou a falha da zaga do Arapongas para tocar na saída de Danilo e colocar o Atlético em vantagem, aos 5. Pouco depois, o time da casa respondeu com George, que cruzou e a bola acabou carimbando o travessão de Sílvio.

O gol despertou o Arapongas, que partiu pra cima e passou a levar perigo à meta do Atlético. Mais solto em campo, o ataque do time da casa sentiu o bom momento e chegou com força total para tentar o gol de empate. Com a partida mais movimentada e os dois times mais dispostos a decidir, Paulo Baier teve uma grande chance de ampliar o placar. Depois da confusão na área do Arapongas, Danilo deu rebote e Paulo Baier encheu o pé. No trajeto da bola, que tinha destino certo no fundo das redes, Lucas deu uma de zagueiro e desviou pra linha de fundo.

Pressão e decisão
Sílvio foi o grande destaque da partida na reta final do jogo. Firme, o goleiro fez grandes defesas e segurou a pressão do Arapongas, que lutou muito pelo gol de empate. Wellington perturbou a defesa atleticana e regeu o ataque do time da casa no segundo tempo. Com a tensão do jogo, Paulinho fez falta dura, levou o segundo amarelo e acabou expulso de campo, aos 42.

No apagar das luzes, Wágner Diniz recebeu a bola enfiada entre dois defensores, entrou em velocidade na área e só foi parado pela falta de Alexandre. O árbitro marcou pênalti, convertido por Paulo Baier, que marcou o segundo do Atlético e o seu gol de número oito, pra se isolar na artilharia do Campeonato Paranaense.